Tag

vida Archives - 4U Intercâmbio

asdasd

O que é e como funciona um Intercâmbio?

By Featured, Vida de Intercambista

Hoje em dia é muito comum conhecer alguém que já tenha feito um intercâmbio ou está no processo de fechar seu pacote para a viagem. Para muitos, intercâmbio é um sonho. Para outros, é uma realidade bem distante. Entretanto, para que você forme uma conclusão adequada acerca desse tipo de viagem, é recomendado saber o que é e como funciona um intercâmbio. Esse é o tema do post de hoje.

Antes de mais nada, ter a oportunidade de realizar um intercâmbio é muito gratificante, uma vez que você tem a chance de se tornar independente, além de amadurecer em tempo recorde. Afinal, dependendo da estadia que escolher, é preciso se virar e ter muita responsabilidade para que tudo seja inesquecível.

Então, se você ainda está pensando se vale a pena ou não fazer um intercâmbio, já fique sabendo que é uma oportunidade única. E se você acha que é difícil fazer um intercâmbio, saiba que é necessário comprometimento, organização e pesquisa. E só.

Vamos conhecer direitinho como funciona essa viagem?

O que é intercâmbio?

Bom, intercâmbio nada mais é que uma troca de cultura, ou seja, é quando um estudante vai para outro país estudar, tendo como consequência positiva uma imersão cultural gigantesca. Dependendo da agência de viagem, é possível realizar diversos tipos de intercâmbio:

  • o estudantil (para estudar);
  • de trabalho e estudo (para estudar e trabalhar);
  • de trabalho (apenas trabalhar no país) voluntário (a própria palavra já define o termo!);
  • familiar (em que a família se une para estudar a língua);
  • de casal (em que o casal decide junto um país para estudar a língua);
  • au pair (em que trabalha como babá).

É também comum, principalmente para quem está cursando o Ensino Médio, realizar o intercâmbio em alguma escola estrangeira com a mesma carga horária, de modo a concluir o estudo lá ou passar um período que substitua o semestre por aqui, por exemplo.

Aliás, o que é bastante interessante, é que existe uma troca entre estudantes. Existe a possibilidade de um estudante de outro país vir estudar no Brasil na casa de outro que vá estudar no mesmo país e ficará na casa do estudante estrangeiro. Como se fosse uma troca, literalmente.

O intercâmbio é baseado de acordo com a preferência do próprio estudante. Fazer cursos profissionalizantes, fazer graduações, mestrado e doutorado, ou simplesmente aprimorar a língua estrangeira. Qual seria a sua escolha?

Como funciona o intercâmbio?

O primeiro passo é a pesquisa. Assim, você saberá o que deve ser feito. Logo, é obrigatório que pesquise sobre os países que pensa em fazer intercâmbio, qual a melhor época de viajar para determinado país, qual é a moeda, quanto é o custo de vida e assim por diante. Definido isso, ficará mais fácil focar na sua viagem.

Aí sim você saberá o que precisa para fazer um intercâmbio.

A questão da hospedagem

Quando se objetiva realizar um intercâmbio, é preciso ter em mente que há diversos tipos de moradia para escolher. Essa decisão também dependerá de onde fechará o pacote, da universidade escolhida, do período e de quanto é o seu limite financeiro.

Mas, em todos os casos, vamos aos tipos de estadia. Morar em casa de família traz muitas vantagens para o estudante, uma vez que estará imerso na cultura 24 horas por dia e ainda terá que obedecer às regras impostas pela família e respeitar o ambiente. É um dos tipos que mais convém, devido à sensação de maior acolhimento e inserção em um grupo familiar. Como ponto negativo, o custo mais elevado.

Há também a possibilidade de ficar em uma casa estudantil, como se fosse uma república, em que poderá dividir o quarto com mais estudantes e ter uma cozinha coletiva, por exemplo. Geralmente, essa opção tem a melhor localização, isto é, fica mais perto da escola.

Você pode escolher morar em flat, com total privacidade, entretanto, o preço é muito maior. Por isso que depende muito de quanto tempo você vai ficar e do quanto está disposta a gastar.

A questão do tempo

Outro ponto que merece destaque é o tempo que vai escolher para permanecer no país. O mínimo é duas semanas e o máximo é relativo, já que existem diversos tipos de intercâmbio. Há pessoas que fecham por seis meses, e tem outras que preferem trabalhar lá e precisam ficar até mesmo, em raros casos, 12 meses no país. Tudo dependerá do seu objetivo, carreira — conforme o caso — e a questão financeira.

Então, agora que você sabe o que é e como funciona um intercâmbio, está na hora de assinar a nossa newsletter para ficar por dentro de todos os detalhes de intercâmbio!

O que é preciso para fazer um intercâmbio?

By Featured, Programas, Vida de Intercambista

Você sabia que fazer um intercâmbio pode proporcionar uma aventura e uma troca cultural incríveis? Que, a partir dessa viagem, você não só aprimora a língua estrangeira, como também é capaz de conhecer pessoas e lugares que ficarão eternizados na memória? Que conquistará independência e voltará ainda mais disponível para os desafios da vida? Pois é.

Intercâmbio é uma chance imperdível para viver!

É claro que pode passar na sua cabeça: “Ok, quero fazer um intercâmbio. Mas, por onde começar? O que é preciso para fazer um intercâmbio? Como funciona o intercâmbio em si? Quais são os documentos necessários para fazer um intercâmbio?”. Muita calma! Vamos te ajudar!

 

Qual o objetivo de se estudar fora do Brasil?

O objetivo do intercâmbio é favorecer:

  • a interculturalidade;
  • o aprimoramento de um novo idioma;
  • o amadurecimento pessoal;
  • a qualificação acadêmica e profissional;
  • o aumento da sua independência.

 

Como pesquisar para entender mais?

Sabendo disso, vamos ao segundo ponto: o que se deve ter em mente é a necessidade de realizar constantes pesquisas em relação ao tema e aos subtemas acerca desse assunto, principalmente no que diz respeito ao destino escolhido, ao tipo de curso e moradia e ao orçamento pessoal.

E o mais importante, tente responder a seguinte pergunta: por que você quer fazer um intercâmbio?

Com tudo isso em mente, vamos descobrir juntos, mais detalhadamente, o que é preciso para fazer um intercâmbio!

 

Como ter a definição do destino do intercâmbio?

Essa é uma parte bem difícil, diante das inúmeras possibilidades. Entretanto, a decisão se torna fácil quando você estipula certas restrições, como:

  • o clima que gosta;
  • a língua que prefere;
  • o limite do seu orçamento, custo-benefício e assim por diante.

 

Quais são boas opções de países para não gastar muito?

Por exemplo, sabemos que Canadá, África do Sul e Irlanda são destinos muito procurados para quem quer economizar e ter uma qualidade de vida excepcional. Esses países oferecem diversas opções de intercâmbio e o custo tende a ser mais baixo, principalmente no dia a dia.

Já EUA, Inglaterra e Austrália, além de ser destinos mais badalados para quem quer aprender e aprimorar a língua inglesa, são mais caros devido à moeda, popularidade e ao próprio custo de vida em si.

Então, a dica: sente e pesquise! Busque tudo em relação ao país e crie uma lista de prós e contras. Assim, a decisão será mais racional.

 

Como definir o melhor programa?

Definido o país, está na hora de tomar uma segunda decisão: qual tipo de programa de intercâmbio você irá fazer enquanto estiver fora do Brasil.

 

Estudar

A opção mais comum é a de estudo, em que o objetivo é aprimorar a língua estrangeira e trazer para o currículo uma nova aprendizagem, ou formação. Entretanto, se for adolescente, compensa pesquisar um intercâmbio High School, isto é, de Ensino Médio, em que você pode passar um semestre lá e outro aqui.

Já para quem está cursando o Ensino Superior, é válido realizar um intercâmbio durante as férias, justamente para não atrapalhar os estudos (aliás, há convênios entre universidades brasileiras e estrangeiras, que funciona da mesma forma do High School, entretanto, as exigências são extremamente maiores, obviamente).

Agora, se o objetivo é melhorar a qualificação profissional, o intercâmbio de trabalho e/ou curso profissionalizante é o que você precisa, uma vez que terá a oportunidade de aprimorar a língua como trabalhará em empresas estrangeiras, multinacionais ou locais, e trará para casa uma bagagem profissional e cultural muito maior.

 

Au Pair

Também existe a opção de fazer o intercâmbio do tipo au pair, no qual você é uma babá de uma criança e mora na casa da família dela. Nesse tipo, você recebe um salário para se manter e tem a chance de visitar outros estados, países nas horas vagas, uma vez que tem uma maior flexibilidade. Geralmente, as meninas preferem esse tipo de intercâmbio, principalmente aquelas que gostam muito de crianças e querem passar um tempo fora do país, amadurecendo com as experiências e sendo feliz com cada uma delas!

 

Claro que esses dois tópicos não são os únicos que você precisa conhecer para fazer um intercâmbio. Entretanto, são os principais, porque dependem da sua decisão, literalmente. Ah! Não se esqueça de definir, junto com o seu destino, o período que pretende permanecer no país, para que tudo fique dentro da lei.

 

Agora que você já sabe por onde começar, venha falar com a gente clicando aqui e descobrir um pouco mais.

5 maneiras de adquirir fluência em uma nova língua

By Comportamento, Featured, Vida de IntercambistaNo Comments

É natural muitas escolas de idiomas prenderem alunos por anos prometendo fluência em uma nova língua, mas você já parou para pensar que pode estar usando metodologias que apenas atrasam seu aprendizado?

Separamos 5 dicas infalíveis para você aprender inglês em menos tempo e da maneira correta.

 

1.    FALE SOZINHO E GRAVE ISTO!

Quando você se coloca na posição de ouvinte ou de narrador você interage melhor com uma nova língua, descobre suas principais dificuldades, trabalha sua postura e confiança. Porém falar apenas não basta, grave isto!

Em vídeo ou áudio, simule situações como uma apresentação pessoal ou uma entrevista de emprego, ao se ouvir você saberá seus pontos fortes e fracos e conseguira trabalhar eles da melhor maneira.

Dica: sempre que estiver estudando uma nova língua, se obrigue a questionar! Não desista na primeira barreira, okay?!

 

2.   ESTIPULE UM OBJETIVO

Quem faz algo bem feito sem motivação? Se você não esta nesta lista de raros seres humanos, siga nosso conselho: ao tentar adquirir fluência em uma nova língua o ânimo precisa ser o mesmo para sua próxima viagem de férias. Então defina uma meta para isso, seja uma vaga de emprego, a viagem para o estrangeiro ou um intercâmbio dos sonhos. Seu cérebro precisa saber o porquê do aprendizado, responda à si mesmo (a): “Por que quero estudar uma nova língua? ”

 

3.    NÃO EXAGERE NO CONTEÚDO!

Vamos ser honestos, ninguém (ou quase ninguém) consegue decorar 10000 palavras em 1 semana, então comece aos poucos, insira a nova língua no seu dia a dia, troque o idioma do seu celular, do seu computador, não faça a lista de compras na sua lingua nativa, assista seus filmes favoritas com legenda e áudio original, treine com músicas, cante em voz alta e use ferramentas que acelerem seu aprendizado, mas dê tempo ao tempo.

 

4.    USE A TECNOLOGIA AO SEU FAVOR

Hoje existem inúmeras maneiras de usar a internet ou dispositivos eletrônicos para aprendizado, use isso ao seu favor. Entre em grupos de outros países ou procure pessoas com o mesmo objetivo que o seu, assista canais com falantes nativos, procure documentários, programas de rádio, games como o Duolingo ou o Memrise.

 

5.    VIVA UMA EXPERIÊNCIA COM NATIVOS

A melhor maneira de quebrar sua timidez é ter uma experiência real com nativos, e esse é nosso ponto forte, seja um mês ou um intercâmbio mais longo, mas não basta ir para um país novo e continuar trancado em casa e nas aulinhas da escola, obrigue-se a falar na rua, peça informações, finja estar perdido na rua, fale com aquele senhorzinho do ônibus sobre o tempo… treine e treine mais!

Se ainda não sabe por onde começar fazer uma pesquisa para sair do país e aprimorar ainda mais sua fluência em uma nova língua, leia esse post.

Seguindo esses 5 passos e confiando em si mesmo, você conseguirá obter resultados que realmente farão diferença na sua vida, afinal ninguém quer ficar aprendendo Verb To Be por 3 anos, concorda?

One language sets you in a corridor for life. Two languages open every door along the way – Frank Smith

Equilibrio x Intercâmbio

By Comportamento, Vida de IntercambistaNo Comments

cropped-acc7847367c3408c7a4a8e15a79d8c2c.jpgEncontrar o controle emocional diante de tantas novidades e bombardeio frenético da sociedade não é tarefa fácil, mas buscar informações, orientações e refugio para sua alma podem te ajudar. O fato é quer ver alguma beleza em todas as coisas, muda e muito sua maneira de ver o Mundo.

Okay, mas quando eu descobri que era realmente necessário buscar uma conexão maior comigo? 

Quando fechei a mala e entrei em um avião rumo a Irlanda há 1 ano e meio atrás. A primeira viagem de avião, primeira vez morando sem os pais, primeira vez morando com o namorado[agora marido] e descobrindo novas línguas, culturas, religiões, empregos, carates, descobrindo um novo eu. Era apenas uma maneira de sair do: “I’m Deborah. How are you?” e acabou virando vida-casa-família.

Tudo está apenas começando, mas quero poder compartilhar sonhos, verdades e a realidade atrás do sonho de viver no estrangeiro. É magico, of course, mas definitivamente não é para qualquer um.

Processed with VSCO with t2 preset

Take your time, não tenha pressa e viva intensamente a fase do “intercambio”, afinal eu aposto que tudo isso vai ser no minima intenso para você também.

Você precisa encontrar um ponto de equilíbrio, um lugar de paz, uma maneira de sonhar e viver como seu tudo neste Mundo fosse simplesmente único, alias, realmente é e muitas vezes perdemos a chance de ver isso e apenas deixamos passar.

Lembre-se se você já esta no intercambio, está realizando o sonhos podem ser que nem realizem e se você está sonhando, trace uma meta, um plano e não deixe isso morrer.

I hope you can enjoy everything with love and peace, just breathe and go ahead.