Você sabia que fazer um intercâmbio pode proporcionar uma aventura e uma troca cultural incríveis? Que, a partir dessa viagem, você não só aprimora a língua estrangeira, como também é capaz de conhecer pessoas e lugares que ficarão eternizados na memória? Que conquistará independência e voltará ainda mais disponível para os desafios da vida? Pois é.

Intercâmbio é uma chance imperdível para viver!

É claro que pode passar na sua cabeça: “Ok, quero fazer um intercâmbio. Mas, por onde começar? O que é preciso para fazer um intercâmbio? Como funciona o intercâmbio em si? Quais são os documentos necessários para fazer um intercâmbio?”. Muita calma! Vamos te ajudar!

 

Qual o objetivo de se estudar fora do Brasil?

O objetivo do intercâmbio é favorecer:

  • a interculturalidade;
  • o aprimoramento de um novo idioma;
  • o amadurecimento pessoal;
  • a qualificação acadêmica e profissional;
  • o aumento da sua independência.

 

Como pesquisar para entender mais?

Sabendo disso, vamos ao segundo ponto: o que se deve ter em mente é a necessidade de realizar constantes pesquisas em relação ao tema e aos subtemas acerca desse assunto, principalmente no que diz respeito ao destino escolhido, ao tipo de curso e moradia e ao orçamento pessoal.

E o mais importante, tente responder a seguinte pergunta: por que você quer fazer um intercâmbio?

Com tudo isso em mente, vamos descobrir juntos, mais detalhadamente, o que é preciso para fazer um intercâmbio!

 

Como ter a definição do destino do intercâmbio?

Essa é uma parte bem difícil, diante das inúmeras possibilidades. Entretanto, a decisão se torna fácil quando você estipula certas restrições, como:

  • o clima que gosta;
  • a língua que prefere;
  • o limite do seu orçamento, custo-benefício e assim por diante.

 

Quais são boas opções de países para não gastar muito?

Por exemplo, sabemos que Canadá, África do Sul e Irlanda são destinos muito procurados para quem quer economizar e ter uma qualidade de vida excepcional. Esses países oferecem diversas opções de intercâmbio e o custo tende a ser mais baixo, principalmente no dia a dia.

Já EUA, Inglaterra e Austrália, além de ser destinos mais badalados para quem quer aprender e aprimorar a língua inglesa, são mais caros devido à moeda, popularidade e ao próprio custo de vida em si.

Então, a dica: sente e pesquise! Busque tudo em relação ao país e crie uma lista de prós e contras. Assim, a decisão será mais racional.

 

Como definir o melhor programa?

Definido o país, está na hora de tomar uma segunda decisão: qual tipo de programa de intercâmbio você irá fazer enquanto estiver fora do Brasil.

 

Estudar

A opção mais comum é a de estudo, em que o objetivo é aprimorar a língua estrangeira e trazer para o currículo uma nova aprendizagem, ou formação. Entretanto, se for adolescente, compensa pesquisar um intercâmbio High School, isto é, de Ensino Médio, em que você pode passar um semestre lá e outro aqui.

Já para quem está cursando o Ensino Superior, é válido realizar um intercâmbio durante as férias, justamente para não atrapalhar os estudos (aliás, há convênios entre universidades brasileiras e estrangeiras, que funciona da mesma forma do High School, entretanto, as exigências são extremamente maiores, obviamente).

Agora, se o objetivo é melhorar a qualificação profissional, o intercâmbio de trabalho e/ou curso profissionalizante é o que você precisa, uma vez que terá a oportunidade de aprimorar a língua como trabalhará em empresas estrangeiras, multinacionais ou locais, e trará para casa uma bagagem profissional e cultural muito maior.

 

Au Pair

Também existe a opção de fazer o intercâmbio do tipo au pair, no qual você é uma babá de uma criança e mora na casa da família dela. Nesse tipo, você recebe um salário para se manter e tem a chance de visitar outros estados, países nas horas vagas, uma vez que tem uma maior flexibilidade. Geralmente, as meninas preferem esse tipo de intercâmbio, principalmente aquelas que gostam muito de crianças e querem passar um tempo fora do país, amadurecendo com as experiências e sendo feliz com cada uma delas!

 

Claro que esses dois tópicos não são os únicos que você precisa conhecer para fazer um intercâmbio. Entretanto, são os principais, porque dependem da sua decisão, literalmente. Ah! Não se esqueça de definir, junto com o seu destino, o período que pretende permanecer no país, para que tudo fique dentro da lei.

 

Agora que você já sabe por onde começar, venha falar com a gente clicando aqui e descobrir um pouco mais.

Débora Cristina Soares de Souza

About Débora Cristina Soares de Souza