fbpx

Hoje em dia é muito comum conhecer alguém que já tenha feito um intercâmbio ou está no processo de fechar seu pacote para a viagem. Para muitos, intercâmbio é um sonho. Para outros, é uma realidade bem distante. Entretanto, para que você forme uma conclusão adequada acerca desse tipo de viagem, é recomendado saber o que é e como funciona um intercâmbio. Esse é o tema do post de hoje.

Antes de mais nada, ter a oportunidade de realizar um intercâmbio é muito gratificante, uma vez que você tem a chance de se tornar independente, além de amadurecer em tempo recorde. Afinal, dependendo da estadia que escolher, é preciso se virar e ter muita responsabilidade para que tudo seja inesquecível.

Então, se você ainda está pensando se vale a pena ou não fazer um intercâmbio, já fique sabendo que é uma oportunidade única. E se você acha que é difícil fazer um intercâmbio, saiba que é necessário comprometimento, organização e pesquisa. E só.

Vamos conhecer direitinho como funciona essa viagem?

O que é intercâmbio?

Bom, intercâmbio nada mais é que uma troca de cultura, ou seja, é quando um estudante vai para outro país estudar, tendo como consequência positiva uma imersão cultural gigantesca. Dependendo da agência de viagem, é possível realizar diversos tipos de intercâmbio:

  • o estudantil (para estudar);
  • de trabalho e estudo (para estudar e trabalhar);
  • de trabalho (apenas trabalhar no país) voluntário (a própria palavra já define o termo!);
  • familiar (em que a família se une para estudar a língua);
  • de casal (em que o casal decide junto um país para estudar a língua);
  • au pair (em que trabalha como babá).

É também comum, principalmente para quem está cursando o Ensino Médio, realizar o intercâmbio em alguma escola estrangeira com a mesma carga horária, de modo a concluir o estudo lá ou passar um período que substitua o semestre por aqui, por exemplo.

Aliás, o que é bastante interessante, é que existe uma troca entre estudantes. Existe a possibilidade de um estudante de outro país vir estudar no Brasil na casa de outro que vá estudar no mesmo país e ficará na casa do estudante estrangeiro. Como se fosse uma troca, literalmente.

O intercâmbio é baseado de acordo com a preferência do próprio estudante. Fazer cursos profissionalizantes, fazer graduações, mestrado e doutorado, ou simplesmente aprimorar a língua estrangeira. Qual seria a sua escolha?

Como funciona o intercâmbio?

O primeiro passo é a pesquisa. Assim, você saberá o que deve ser feito. Logo, é obrigatório que pesquise sobre os países que pensa em fazer intercâmbio, qual a melhor época de viajar para determinado país, qual é a moeda, quanto é o custo de vida e assim por diante. Definido isso, ficará mais fácil focar na sua viagem.

Aí sim você saberá o que precisa para fazer um intercâmbio.

A questão da hospedagem

Quando se objetiva realizar um intercâmbio, é preciso ter em mente que há diversos tipos de moradia para escolher. Essa decisão também dependerá de onde fechará o pacote, da universidade escolhida, do período e de quanto é o seu limite financeiro.

Mas, em todos os casos, vamos aos tipos de estadia. Morar em casa de família traz muitas vantagens para o estudante, uma vez que estará imerso na cultura 24 horas por dia e ainda terá que obedecer às regras impostas pela família e respeitar o ambiente. É um dos tipos que mais convém, devido à sensação de maior acolhimento e inserção em um grupo familiar. Como ponto negativo, o custo mais elevado.

Há também a possibilidade de ficar em uma casa estudantil, como se fosse uma república, em que poderá dividir o quarto com mais estudantes e ter uma cozinha coletiva, por exemplo. Geralmente, essa opção tem a melhor localização, isto é, fica mais perto da escola.

Você pode escolher morar em flat, com total privacidade, entretanto, o preço é muito maior. Por isso que depende muito de quanto tempo você vai ficar e do quanto está disposta a gastar.

A questão do tempo

Outro ponto que merece destaque é o tempo que vai escolher para permanecer no país. O mínimo é duas semanas e o máximo é relativo, já que existem diversos tipos de intercâmbio. Há pessoas que fecham por seis meses, e tem outras que preferem trabalhar lá e precisam ficar até mesmo, em raros casos, 12 meses no país. Tudo dependerá do seu objetivo, carreira — conforme o caso — e a questão financeira.

Então, agora que você sabe o que é e como funciona um intercâmbio, está na hora de assinar a nossa newsletter para ficar por dentro de todos os detalhes de intercâmbio!