Category

Vida de Intercambista

Como convencer meus pais para fazer intercâmbio?

By Estudar no Exterior, Programas, Vida de Intercambista

Como convencer meus pais para fazer intercâmbio? Esse é o tema do post de hoje, após lê-lo você terá argumentos para convencer seus pais da importância de realizar um programa desse tipo para:

· Melhorar o inglês;

· Criar independência;

· Ganhar mais maturidade;

· Ter uma experiência para a vida inteira.

Perceba que se trata de um momento importante e de grande desafio, tanto para você como para seus pais. Afinal, será um tempo de afastamento e trará reflexos sentimentais a ambos os lados. Então, todo cuidado em apresentar argumentos sólidos e concretos para passar segurança na decisão é importante para conseguir seus objetivos.

Atualmente, essa missão de convencimento é mais fácil, pois, muitas vezes, a iniciativa parte dos próprios pais. Entretanto, vamos falar sobre uma situação geral para ajudar na sua missão.

Como começar a conversa sobre intercâmbio com meus pais?

Bem, é muito mais fácil se você conversar e compartilhar quais são os objetivos reais de crescimento. E de como esse programa trará benefícios concretos para o futuro.

Isso mesmo, fale sobre tudo o que você pensa e já sabe sobre o intercâmbio. Assim, você pode mostrar que não está indo para uma aventura e apenas a passeio, mas sim para ter retorno pessoal e profissional, para toda a vida.

Com isso, os pais se sentirão parte de seus planos, e não somente como aqueles que vão bancar sua viagem. Tudo isso se torna fundamental para um compromisso real da família e uma satisfação de todos.

Mostre que você se tornará independente para enfrentar os desafios da vida

Para que “convencer meus pais para fazer intercâmbio” dê certo, é importante demonstrar que você é uma pessoa independente e deseja se consolidar como tal.

É isso mesmo, pois a independência nos dias atuais é fundamental para seu sucesso. Muitas oportunidades surgirão em seu caminho e necessitarão de seu deslocamento para lugares diversos. Ou até mesmo mudanças e moradias em outras cidades, estados e até países.

Assim, fazer um intercâmbio seria como uma preparação para poder enfrentar estes desafios futuros sem preocupações.

Fale que deseja aperfeiçoar seu inglês

Mostrar que o intercâmbio é uma oportunidade para aperfeiçoamento do inglês é mais um grande argumento para conseguir derrotar o medo que você tem de falar com seus pais sobre o assunto.

Esse é um ponto que realmente não possui contestações e, justamente por isso, demonstre que vai se dedicar em tempo integral a conhecer melhor o idioma e evitar se comunicar em português.

Além disso, fazer um intercâmbio é um diferencial para seu currículo na busca por uma colocação profissional.

Demonstre os benefícios da experiência

Você fica com ansiedade ao pensar em como conseguir convencer seus pais? Então, é importante que se demonstre todos os diferenciais que o intercâmbio proporcionará.

Além do aprendizado e melhoria de seu conhecimento em inglês, você terá a oportunidade de desenvolver vários aspectos que não pratica em um ambiente familiar, como: efetuar compras, enfrentar dificuldades, ter de tomar decisões, ampliar interação com pessoas do mundo inteiro etc.

Amplie a visão de seus pais sobre os benefícios de um programa como esse!

Toque no ponto do crescimento pessoal

Ao pensar sobre intercâmbio, pode-se obter maior êxito ao demonstrar que você passará a ser uma pessoa mais madura e pronta para encarar qualquer situação. E isso pode ser comprovado com argumentação por diversos pontos:

· Adquirir maturidade;

· Melhorar a responsabilidade;

· Perceber a importância de controlar seu orçamento;

· Participar de tarefas domésticas;

· Organizar seu cotidiano;

· Ampliar seus conceitos e horizontes etc.

Todos são pontos que podem ser explorados para convencer seus pais do quanto um programa de intercâmbio é importante para seu crescimento pessoal.

Isso faz com que seus pais se mostrem mais tranquilos sobre o investimento que farão, sendo bons argumentos de convencimento.

Demonstre que o custo financeiro será menor que eles imaginam

Mostrar que você não vai estourar o orçamento de seus pais é fundamental para uma decisão rápida.

Isso só depende de você, para demonstrar que podem ficar despreocupados. Afinal, além de ter responsabilidade com gastos, ainda terá um retorno desse investimento. Normalmente, as despesas com um intercâmbio tendem a ser menores que aquelas, se permanecessem no Brasil pelo mesmo tempo.

Providencie o contato de seus pais com amigos que já tenham realizado um intercâmbio

Esse é um aspecto importante para convencer os pais com uma prova de resultados efetivos por quem já passou pela experiência. Ter um exemplo pessoal e de relatos importantes é uma forma inquestionável para a família conseguir assegurar que está no caminho certo.

Experiências pessoais dependem de vários fatores, porém quando podem ser checadas sempre dão mais segurança para quem toma a decisão final.

Considerações finais sobre “como convencer meus pais para fazer intercâmbio”

Esperamos que tenhamos contribuído para responder a esta questão e que possa lhe trazer argumentos concretos para que seu projeto possa ser realizado.

Pois todos os tópicos aqui relacionados se referem a obter a realização pessoal. E isso é a base para o convencimento de todos os que te amam.

Gostou de nosso post? Quer saber mais sobre intercâmbio? Então fale com a gente e descubra seu próximo destino!

 

O que eu aprendo ao fazer intercâmbio?

By Comportamento, Estudar no Exterior, Featured, Vida de Intercambista

Sempre que se pensa em fazer intercâmbio, duas possibilidades surgem como os grandes diferenciais desse tipo de iniciativa, que são:

  • Aumentar o conhecimento de um idioma
  • Ter contato com outra cultura

Porém, ao fazer intercâmbio, vários outros fatores são agregados para crescimento pessoal de quem o realiza. É exatamente isso o que vamos ver nesse artigo.

Você poderá, a partir desta leitura, fazer uma reflexão sobre esses pontos. E ainda, ter como desafio verificar outros aspectos que podem ser contemplados ao participar de programas de intercâmbio. Confira abaixo.

Impulsione seu crescimento enfrentando dificuldades

Normalmente, quando se decide fazer intercâmbio, surge a preocupação com o tempo de ausência em relação aos familiares e amigos, para partir em direção a uma nova experiência que, certamente, será única em sua vida.

Por isso, esse tipo de viagem possibilita um grande amadurecimento pessoal, pois surge a necessidade de enfrentar dificuldades por conta própria, em um ambiente totalmente novo… Assim você se torna muito mais independente! Além de ser capaz de encontrar soluções criativas para os empecilhos da vida.

Aprendendo a lidar com a saudade

Uma viagem de intercâmbio faz com que você tenha que lidar com a saudade, pois as pessoas de seu convívio, agora não estarão mais por perto, pelo menos com tanta intensidade.

Aprender a lidar bem com a ausência é uma forma de se preparar para o futuro, pois num mundo totalmente globalizado, poder conviver com a saudade, sem sofrer em excesso, é o que torna possível a decisão de aceitar desafios pessoais ou profissionais que surjam pelo seu caminho.

Valorizar as pequenas atitudes

Ao fazer intercâmbio, é certo que aquelas pequenas atitudes normais do cotidiano que você nem percebia, agora terão outro peso. Afinal, tudo estará por sua conta. Sem ninguém cuidando de suas necessidades.

Dessa forma, fazer intercâmbio apresenta oportunidades de ampliar sua autonomia e valorizar aquelas coisas que não recebiam sua devida atenção. Contudo, ao assumirmos tais demandas, nos sentimos orgulhosos e satisfeitos, pois descobrimos que estamos caminhando para uma nova fase pessoal.

Aprender a compartilhar

Ao fazer intercâmbio, as amizades certamente serão ampliadas e você poderá ter experiências inacreditáveis com expansão de seus horizontes e perspectivas futuras.

A necessidade de compartilhar seus sonhos e aprender com experiências de outras pessoas é uma forma incrível de passar a ter uma nova visão de mundo.

Isso ajuda muito a sermos integrados definitivamente como cidadãos do mundo… Tudo isso ajuda a saber conviver e respeitar as diferenças.

Importante ainda destacar que seus amigos atuais também serão envolvidos com as mudanças em sua vida, pois deverão se esforçar para entrar em contato com você. E, eventualmente, ir ao país para fazer uma visita.

Descobrir que nem tudo é sonho

Ao fazer intercâmbio, muitas vezes percebemos que aquela visão limitada e parcial de que os países são extraordinariamente melhores que o seu, podem não se cumprir. Então, podemos constatar que nem tudo é aquele sonho imaginado.

Isso é importante para atestarmos que, somente convivendo em outros países, podemos avaliar em perspectiva muitas das coisas boas em nossa própria terra, mas que nunca valorizamos. Ao mesmo tempo em que avaliamos as ótimas coisas no país estrangeiro e que podemos lutar para mudar no nosso.

Aprenda novas formas de se organizar

Normalmente, o crescimento pessoal ocorre em situações desafiadoras e que necessitam de nossa participação para que sejam solucionadas. Nesse ponto, fazer intercâmbio possibilita termos uma nova visão sobre a resolução de conflitos e desafios cotidianos.

Quando estamos por nossa conta, é possível nos conhecermos melhor e termos capacidade de interpretar os fatos para poder decidir da melhor forma possível.

Quando passamos a assumir nossas responsabilidades, conseguimos ver em que aspectos precisamos melhorar. Isso representa um crescimento pessoal que, somente o afastamento de nossa zona de conforto, pode contribuir para que o alcancemos da melhor forma possível.

Considerações finais sobre fazer intercâmbio

Como pudemos ver, fazer intercâmbio permite vários ganhos e experiências bastante importantes para nossas vidas e que vão muito além do aprendizado de um idioma e de conhecermos culturas diferentes. O maior ganho é obter crescimento pessoal e auxilio para a jornada futura.

Deseja saber mais sobre intercâmbio? Então fale com a gente e descubra seu próximo destino!

Por que fazer intercâmbio é mais importante do que escolher um destino?

By Estudar no Exterior, Trabalho, Vida de Intercambista

Quando se pensa em realizar uma viagem, há sempre a possibilidade de sair a passeio para conhecer algum lugar, ou a chance de fazer intercâmbio. Neste artigo, vamos abordar porque fazer intercâmbio é mais importante do que realizar uma viagem a passeio para conhecer um destino qualquer.

Você certamente passará a entender o intercâmbio como um grande benefício para sua vida. Acompanhe!

Fazer intercâmbio ou viagem de lazer?

A escolha de se fazer intercâmbio está relacionada com o objetivo que se quer ao realizar uma viagem.

Caso o foco seja o de conhecer novos lugares, mas, ao mesmo tempo, aproveitar para realizar desenvolvimento pessoal e profissional, aprimorando seu idioma, realizando um trabalho, estudos, pesquisas ou algum outro fator ligado à sua melhoria profissional, o intercâmbio é o mais indicado.

Em uma viagem de lazer, o objetivo é de distração. Apesar de manter contato com a cultura local, nem sempre ocorre um aprimoramento pessoal e principalmente profissional. Por isso, convidamos você a refletir sobre sua escolha ao viajar para o exterior.

Além de tudo isso, fazer intercâmbio passou a ser um pré-requisito importante para alavancar seu currículo e ampliar sua visão como cidadão global. Tal fato permite ainda que a pessoa cresça, por se manter um tempo distante de sua zona de conforto familiar.

Alguns aspectos diferenciais ao fazer intercâmbio

1- Conhecer mais profundamente determinado lugar

Como você estará a maior parte do tempo dedicado a vivenciar o local, terá mais chances de uma maior interação com a população do lugar, trazendo benefícios para sua cultura, de forma geral, e no aprimoramento do idioma.

Você também poderá aliar passeios de lazer a outros locais ou países vizinhos, dessa forma, estará realizando também uma viagem de lazer sem se distanciar de seu objetivo principal.

Esse é um fator bastante interessante para quem deseja realizar um intercâmbio, pois mesmo sendo um objetivo diferente de uma viagem de passeio, é possível conciliar diversas finalidades e tornar a estada muito mais interessante.

2- Melhorar o domínio do idioma

Ao fazer intercâmbio você poderá ter contato com pessoas de diferentes destinos e aprimorar o conhecimento da língua inglesa, conhecendo diversos sotaques e características de regiões distintas.

Você terá o benefício de vencer eventuais limitações e medos em transmitir e utilizar a língua, pois dependerá dela para seu sucesso, tanto na parte profissional como em seu cotidiano.

Realizar um curso de idiomas e depois conviver com o cotidiano de um país que utiliza este idioma como língua-materna é um grande diferencial para seu aprendizado.

3- Vivenciar culturas diversas

Ao fazer intercâmbio, além de poder ter contato com diversas características do idioma com pessoas de várias nacionalidades, você poderá ter contato com suas culturas e ampliar muito o seu conhecimento sobre povos diferentes e seus costumes.

Em um mundo no qual se busca cada vez mais conviver com as diferenças, isso é um grande fator de aprimoramento pessoal. Estar preparado para enfrentar desafios futuros é uma grande vantagem de quem passa por esse tipo de experiência.

4- Ampliar seu networking

O contato com uma variedade de pessoas com origens diversas, amplia de forma decisiva sua rede de relacionamentos.

Isso é muito importante, pois, além de ser um fator de melhoria cultural pessoal, aumenta as chances de aparecerem oportunidades profissionais futuras que podem lhe trazer benefícios.

Poder manter relações entre pessoas de várias origens, mesmo após o intercâmbio, é uma excelente maneira de alcançar melhorias para o seu desenvolvimento pessoal e profissional.

5- Melhorar seu currículo

Ao fazer intercâmbio, você estará também melhorando a sua capacidade profissional, no sentido de ampliar as possibilidades de demonstrar experiências vividas no exterior de forma efetiva. Isso é um grande diferencial no mercado de trabalho.

Realmente é algo importante, pois está relacionado ao fato de que várias empresas possuem filiais em diversos locais do mundo. Portanto, dessa maneira, ter experiências de moradia fora do país, reforça as chances de aproveitamento em oportunidades no exterior.

Considerações finais sobre a importância de fazer intercâmbio

Como pudemos ver, fazer intercâmbio passou a ser um objetivo importante para as pessoas que desejam, além de melhorar o domínio de um idioma, obter um upgrade na carreira profissional.

Isso se deve aos fatores mencionados de:

· Relacionamento interpessoal;

· Conhecimento mais aprofundado de culturas diversas;

· Aprimoramento profissional;

· Desenvolvimento de características pessoais, tornando-se um ser humano de mais empatia.

Fazer intercâmbio é um objetivo que deve ser perseguido tanto por jovens como por pessoas com mais experiência. Afinal, investir em si mesmo sempre trará grandes benefícios para sua vida.

Acesse nossa newsletter e mantenha-se informado sobre todos os assuntos de intercâmbio ou relacionados ao aprendizado e aprimoramento da língua inglesa.

Eu consigo arrumar um emprego no intercâmbio?

By Vida de Intercambista

Fazer intercâmbio é uma experiência bastante importante e, muitas vezes, um marco na vida pessoal e profissional das pessoas.

Muitos fazem intercâmbio para aprimorar o conhecimento do idioma, enquanto outros desejam realizar o objetivo de conseguir um emprego no exterior. Neste post, vamos abordar se é possível e como devemos agir para conseguir um emprego no intercâmbio.

Como funciona o intercâmbio?

Para pensar em conseguir um emprego no intercâmbio é necessário entender como funciona esse programa.

O intercâmbio permite a uma pessoa realizar um objetivo educacional num país estrangeiro, o que possibilita estar diante de uma nova realidade cultural e de cidadania, durante o período de sua estadia em um país diferente.

Um intercâmbio pode atender a alguns objetivos específicos como:

  • Estudar ou aprimorar o conhecimento do idioma;
  • Realizar cursos de especialização, como em nível médio, superior ou de especialização em áreas profissionais específicas.

Esses programas podem contemplar ainda:

  • Atividades extra educacionais, como atividades nas férias ou turismo;
  • Ou inglês específico para negócios.

A realização de um intercâmbio contempla ainda a hospedagem no país – muito embora haja diversas formas de residência temporária em cada localidade – e podem fazer parte de um determinado pacote escolhido para a viagem. Tudo isso, junto a agência de intercâmbio escolhida para o programa.

Alguns estudantes preferem ainda conciliar o aprendizado com oportunidades de emprego durante seus cursos. Vale lembrar que existem várias chances para que isso ocorra.

Que tipos de emprego existem no intercâmbio?

O mais comum quanto a obter um emprego no intercâmbio é poder realizar atividades em áreas de serviços diversos, tais como:

  • Cuidar de crianças;
  • Cuidar de idosos;
  • Trabalhar em redes de hotelaria;
  • Trabalhar em redes de alimentação: bares, restaurantes ou lanchonetes.

Essas atividades permitem uma flexibilidade de horários e são as que mais oferecem oportunidades para estudantes que queiram trabalhar no intercâmbio.

Como conseguir um emprego no intercâmbio?

Para ter um emprego no intercâmbio você deve se preparar para realizar entrevistas e focar em buscar oportunidades que se apresentem no país em que vai realizar seus estudos.

Importante esclarecer seu foco desde o momento de sua inscrição em determinado programa. Essa é a forma através da qual suas chances possam ser ampliadas e você conseguir se colocar para exercer um trabalho.

Capriche nas habilidades de comunicação em língua inglesa e negocie claramente suas limitações de horários e dias em que poderá exercer as atividades. Desse modo, causará boa impressão e terá mais chances de conseguir um emprego no intercâmbio.

Seja pontual com os compromissos e demonstre interesse na vaga ao seu entrevistador.

Como devo me preparar?

Para conseguir um emprego no intercâmbio, é importante que você mantenha algumas estratégias de busca de oportunidades, por exemplo:

  • Verifique junto à sua agência a disponibilidade de vagas que estejam compatíveis com seu programa e/ou nível de formação;
  • Faça busca em sites de empregos, preencha o cadastro com atenção e se candidate a uma determinada vaga;
  • Mantenha contato com pessoas e empresas que possam lhe oferecer uma oportunidade profissional durante seu curso;
  • Não demonstre rejeição às oportunidades, por mais que pareçam ‘simples’, e tenha garra para conseguir uma vaga de trabalho;
  • Pense na possibilidade de entregar currículo para gerentes de bares e restaurantes, pessoalmente;
  • Faça parte de grupos em redes sociais de intercambistas. Nesses ambientes, muitas informações interessantes e valiosas são trocadas sobre ótimas oportunidades de emprego no intercâmbio. Aproveite!

Como cada país trata os vistos para estudo e trabalho?

Cada país possui exigências e formas específicas para o estrangeiro poder obter um emprego no intercâmbio estudantil. Dessa forma, é sempre interessante que se obtenham informações sobre o país destino. Será possível, assim, conseguir avaliar quais as possibilidades reais de obter um emprego.

Destacamos três países, frequentemente procurado por intercambistas, apresentando como cada um deles estabelece suas regras para estudantes que queiram exercer uma atividade complementar, ou seja, trabalhar no intercâmbio.

Irlanda

Exige que o estudante possua uma carga mínima de horas de estudo de aulas que são oferecidas durante o horário diurno. Estabelece ainda a quantidade de horas em que é possível realizar trabalhos, para não afetar o aproveitamento estudantil.

Austrália

Com boas opções de escolas de inglês, estabelece um mínimo de duração do curso a ser realizado e carga horária que permite trabalhar em paralelo à realização do curso.

Nova Zelândia

Também pratica a definição de tempo mínimo de estudos e permite conciliar com empregos que possam ser obtidos pelo aluno. Nesse País, existe a possibilidade de realizar trabalhos em tempo integral por ocasião das férias escolares. Mas isso nos casos de cursos com duração superior a 12 meses.

Considerações finais sobre emprego no intercâmbio

Se a sua busca é por conseguir emprego no intercâmbio, esclarecemos no post de hoje os pontos principais que você deverá ter em mente para o sucesso de sua empreitada.

Então, a dica final é: faça um planejamento e obtenha informações sobre instituições, países e atividades que permitam maior facilidade para concretizar este seu objetivo e siga em frente!

Acompanhe nossa Newsletter para ter informações atualizadas e importantes quando o tema for emprego no intercâmbio.

Quero fazer um intercâmbio

É preciso saber falar inglês para fazer Intercâmbio?

By Estudar no Exterior, Featured, Vida de Intercambista

Saber claramente se é necessário falar inglês para fazer Intercambio é um ponto bastante importante na hora de decidir por dar esse passo, que trará diversas oportunidades de crescimento pessoal e profissional. Neste artigo, vamos abordar como deve ser tratado esse tema e as implicações que existem pelo fato de fazer intercambio sem conhecer o idioma inglês.

Saber se deve falar inglês para fazer Intercambio depende do Objetivo

Para se definir a necessidade de falar inglês para fazer Intercambio é necessário, antes de mais nada, definir quais objetivos de participar de um programa desse tipo e quais os locais de destino de preferência.

Caso se opte por países que não tenham a língua inglesa como idioma padrão, não há necessidade de aprender inglês para se comunicar, muito embora o conhecimento dessa língua possa proporcionar oportunidades de desenvolvimento e de comunicação por todo o mundo.

No entanto, para quem define como destino as nações nativas de língua inglesa, existe, sim, uma necessidade maior de se aperfeiçoar e conhecer o idioma de forma efetiva.

Se a opção for associada também a obter oportunidades de trabalho nesses países, sem o domínio da fala do idioma inglês também é possível, mas é preciso estar ciente que talvez você não consiga um trabalho na sua área de atuação, talvez consiga empregos alternativos que o idioma inglês não é essencial para exercer sua função.

É normal, em um intercâmbio, se desejar melhorar o conhecimento do idioma inglês e, por tal razão, é preciso ter ao menos um básico conhecimento para que aos poucos você vá aperfeiçoando em seu dia a dia.

Qual o nível ideal de saber falar inglês para fazer intercâmbio

Como já mencionamos, falar inglês para fazer Intercâmbio deve ser direcionado para alguns objetivos específicos e, dessa forma, devemos destacar a situação básica que exige maiores níveis de conhecimento da língua.

Para quem vai estudar em universidades, ou participar de entrevistas de emprego, é necessário conhecimento mais aprofundado do idioma, de modo a facilitar a obtenção de bons resultados. Afinal, nesses casos, além de conseguir o melhor aproveitamento, ainda estará exercitando formas de pronúncia e aperfeiçoará seu listening para sotaques específicos de cada região falante de inglês.

Para quem vai apenas para ter experiência internacional de vida, o nível de inglês poderá ser o mais básico, pois as necessidades fundamentais de comunicação já estarão cumpridas. Com o hábito do local do intercambio, o nível de inglês deverá se aperfeiçoar, por conta da exposição ao idioma.

Como fazer intercâmbio?

Falar inglês para fazer Intercâmbio é importante para o melhor aproveitamento de um dos programas disponíveis; porém, algumas etapas devem ser cumpridas para que seu projeto seja coroado com êxito. Vejamos:

ü Defina o tipo de programa de intercâmbio deseja realizar, avaliando agências e/ou empresas que possam auxiliar em viabilizar o melhor resultado possível;

ü Providencie os documentos necessários para realizar sua viagem, tais como: seu passaporte dentro da validade, certidões, comprovantes de conclusão de cursos, documentos exigidos pela agência de intercâmbio;

ü Providencie os documentos exigidos pelo país de destino e providencie cópias desses;

ü Solicite o visto para realizar o intercâmbio e atente para o prazo de validade e possibilidades de eventual extensão desses;

ü Contrate o seguro-saúde;

ü Avalie possibilidades de saques de valores no exterior, como correspondentes bancários ou agências do banco de origem no país de destino.

Como funciona o intercâmbio?

Falar inglês para fazer Intercâmbio, como vemos, é um diferencial, porém o domínio do idioma não é extremamente necessário, dependendo do seu objetivo. Na maior parte dos casos, podemos dizer que saber o idioma é importante, pode facilitar o sucesso de seu desempenho. De qualquer forma, você deve saber como funciona esse tipo de programa.

Trata-se de um processo destinado a uma pessoa que tem interesse em se manter em um país para obter certos tipos de benefícios relacionados à educação ou a melhorias profissionais, mediante aprimoramento de conhecimentos do idioma.

Além disso, permite contato com a cultura local e melhoria quanto a aspectos culturais e de cidadania.

Tem de se levar em consideração que o programa não se refere a uma viagem de lazer, mas sim de aperfeiçoamento pessoal.

Considerações finais sobre saber falar inglês para fazer intercambio

Falar inglês para fazer Intercâmbio é importante, mas não necessariamente fundamental. Para quem tem como objetivo melhorar a compreensão do idioma, ou para o público que visa estudar ou trabalhar no exterior é uma experiência engrandecedora que ajudará bastante no aperfeiçoamento do vocabulário geral.

Para isso, é interessante ter o básico do idioma para que você se comunique no início ao menos de forma simples, com o dia a dia de estudos e com o imersão na cultura e idioma externos, você absorverá esse conhecimento de forma mais fácil, praticando o seu speaking tanto quanto o seu listening.

Se você gostou de nosso artigo, assine nossa Newsletter e passe a ter acesso a outras informações importantes sobre o universo de intercâmbio e da língua inglesa.

Conte com a equipe da 4U Study para te ajudar no planejamento e realização do seu intercâmbio.

Quero fazer um intercâmbio

Como escolher os melhores destinos para fazer intercâmbio

By Destinos, Featured, Vida de Intercambista

Quando se decide por fazer um intercâmbio, o local de destino sempre representa uma grande dúvida. Neste artigo vamos auxiliar você a tomar a decisão. Essa é a melhor maneira de descobrir e ajudar a escolher os tipos de destinos que mais se enquadram dentro de suas expectativas.

Alguns destinos para fazer intercâmbio podem não ser os mais adequados ao que você procura. Para evitar complicações, ter auxílio de profissionais qualificados é o ideal para uma escolha segura.

Como funciona o intercâmbio?

O intercâmbio é uma forma de ter contato com uma cultura diferente daquela a que a pessoa está habituada e ampliar conhecimentos específicos que se tem em mente, como:

  • Aprimorar um novo idioma;
  • Estudar;
  • Conhecer lugares diferentes;
  • Trabalhar, entre outros.

Esse processo acaba enriquecendo o curriculum vitae da pessoa e abrindo portas para o mercado de trabalho no Brasil e muitas vezes no próprio país para o qual viajou, dependendo de fatores como oportunidades que possam surgir.

Conhecer pessoas, costumes, cotidiano e cidadania diferentes são ganhos que acompanharão a pessoa por toda a sua vida.

 

Quais os fatores que devo considerar?

Para realizar um intercâmbio rico em novas experiências, é necessário definir o objetivo de sua viagem e destino, traçando a meta do que quer aprender ou desenvolver, como por exemplo:

  • Idioma;
  • Estudo;
  • Cultura;
  • Prática de esportes;
  • Experiência profissional;
  • Contato com novas formas de relações humanas e cidadania.

Como fazer intercâmbio?

Em primeiro lugar, defina seu foco e objetivos ao final do intercâmbio, depois busque orientação de apoio de empresa especializada na área, pois serão muitos passos a cumprir antes da viagem.

Veja alguns deles:

  • Emissão de documentos de viagem;
  • Valores a ser disponibilizado;
  • Reservas em universidades, hotéis ou residências;
  • Contatos para trabalho etc.

Todos são aspectos que demandam tempo e conhecimento. Desse modo, não se pode correr o risco de qualquer falha nas escolhas dessa fase, pois será uma das mais importantes em sua busca por destinos para fazer intercâmbio.

Quais destinos para fazer intercâmbio mais indicados?

Muitos países oferecem programas de intercâmbio das mais variadas formas e com múltiplas oportunidades. Dependendo dos objetivos que foram traçados, podem ser escolhidos países específicos ou aqueles que mais se aproximam de atender a suas expectativas.

A seguir, forneceremos as principais demandas e características naturais dos principais destinos para fazer intercâmbio. Assim, você terá mais possibilidades de escolher de forma precisa e sem erros. Vamos lá? 

Austrália

País moderno e com muitas oportunidades de estudo e trabalho, tem muita procura por brasileiros que buscam aprimorar o idioma inglês e desenvolver aspectos culturais e de organização para o cidadão.

Muito indicado ainda para quem procura se aprimorar em modalidades esportivas. Além disso, o clima no verão se assemelha ao do Brasil, o que facilita a estada na região, que se tornou um dos excelentes destinos para fazer intercâmbio no planeta.

Canadá

Muito procurado por brasileiros, inclusive pela oportunidade de emprego, mesmo sendo estrangeiro. Muita facilidade na entrada e estada no país, que disponibiliza bons programas de intercâmbio que seduzem os brasileiros.

Para quem quer praticar idiomas, o Canadá oferece uma oportunidade ímpar, pois tem 2 idiomas oficiais, o inglês e o francês, bem como uma ótima qualidade de ensino. Temos uma pagina especial para este destino, confira aqui

Estados Unidos

Um dos destinos para fazer intercâmbio mais procurados é um país que oferece boas escolas e diversos tipos de intercâmbios.

O problema é que há uma série de exigências, muito mais severas que nos demais países, que muitas vezes acabam desestimulando a quem quer fazer um intercâmbio. Mas se você quer ir à terra do Tio Sam, não desista nunca!

Inglaterra

Com várias universidades conceituadas mundialmente, é um destino para quem quer se aprimorar na carreira. Além disso, é o berço da língua inglesa e a possibilidade de se aprimorar o conhecimento linguístico é incomparável.

Oferece ainda oportunidade de empregos, que podem auxiliar na permanência, onde o custo de vida é bastante expressivo.

Irlanda

No mesmo nível de ofertas educacionais dos ingleses; porém, com custos mais acessíveis tem bastantes ofertas de emprego para intercambistas e é um país bastante interessante, com uma cultura bastante antiga e muita história para contar.

Possui clima alternado entre frio e temperado e é bem organizado, fornecendo uma experiência bastante rica a que se dirige a este país. Ficou curioso? Clique aqui para saber mais sobre este destino. 

Nova Zelândia

Com menos burocracia, oferece oportunidades de estudos e empregos, além de ser o paraíso dos esportes radicais.

Com clima bastante próximo ao do Brasil, faz calor a maior parte do ano. Leia mais aqui

Considerações finais sobre destinos para fazer intercâmbio

Devemos, entretanto, lembrar que o ideal, após definir os aspectos essenciais para organização da viagem é contratar uma empresa especializada em intercâmbios. Dessa maneira, você estará com suporte total para fazer sua viagem da melhor forma possível, sem esquecer de seus objetivos ao partir do Brasil.

Agora que você já tem mais informações sobre intercâmbio, assine nossa Newsletter e se informe com mais detalhes, em nossos outros posts. Aproveite que chegou até aqui e nos acompanhe no Instagram. Até a próxima!

asdasd

O que é e como funciona um Intercâmbio?

By Featured, Vida de Intercambista

Hoje em dia é muito comum conhecer alguém que já tenha feito um intercâmbio ou está no processo de fechar seu pacote para a viagem. Para muitos, intercâmbio é um sonho. Para outros, é uma realidade bem distante. Entretanto, para que você forme uma conclusão adequada acerca desse tipo de viagem, é recomendado saber o que é e como funciona um intercâmbio. Esse é o tema do post de hoje.

Antes de mais nada, ter a oportunidade de realizar um intercâmbio é muito gratificante, uma vez que você tem a chance de se tornar independente, além de amadurecer em tempo recorde. Afinal, dependendo da estadia que escolher, é preciso se virar e ter muita responsabilidade para que tudo seja inesquecível.

Então, se você ainda está pensando se vale a pena ou não fazer um intercâmbio, já fique sabendo que é uma oportunidade única. E se você acha que é difícil fazer um intercâmbio, saiba que é necessário comprometimento, organização e pesquisa. E só.

Vamos conhecer direitinho como funciona essa viagem?

O que é intercâmbio?

Bom, intercâmbio nada mais é que uma troca de cultura, ou seja, é quando um estudante vai para outro país estudar, tendo como consequência positiva uma imersão cultural gigantesca. Dependendo da agência de viagem, é possível realizar diversos tipos de intercâmbio:

  • o estudantil (para estudar);
  • de trabalho e estudo (para estudar e trabalhar);
  • de trabalho (apenas trabalhar no país) voluntário (a própria palavra já define o termo!);
  • familiar (em que a família se une para estudar a língua);
  • de casal (em que o casal decide junto um país para estudar a língua);
  • au pair (em que trabalha como babá).

É também comum, principalmente para quem está cursando o Ensino Médio, realizar o intercâmbio em alguma escola estrangeira com a mesma carga horária, de modo a concluir o estudo lá ou passar um período que substitua o semestre por aqui, por exemplo.

Aliás, o que é bastante interessante, é que existe uma troca entre estudantes. Existe a possibilidade de um estudante de outro país vir estudar no Brasil na casa de outro que vá estudar no mesmo país e ficará na casa do estudante estrangeiro. Como se fosse uma troca, literalmente.

O intercâmbio é baseado de acordo com a preferência do próprio estudante. Fazer cursos profissionalizantes, fazer graduações, mestrado e doutorado, ou simplesmente aprimorar a língua estrangeira. Qual seria a sua escolha?

Como funciona o intercâmbio?

O primeiro passo é a pesquisa. Assim, você saberá o que deve ser feito. Logo, é obrigatório que pesquise sobre os países que pensa em fazer intercâmbio, qual a melhor época de viajar para determinado país, qual é a moeda, quanto é o custo de vida e assim por diante. Definido isso, ficará mais fácil focar na sua viagem.

Aí sim você saberá o que precisa para fazer um intercâmbio.

A questão da hospedagem

Quando se objetiva realizar um intercâmbio, é preciso ter em mente que há diversos tipos de moradia para escolher. Essa decisão também dependerá de onde fechará o pacote, da universidade escolhida, do período e de quanto é o seu limite financeiro.

Mas, em todos os casos, vamos aos tipos de estadia. Morar em casa de família traz muitas vantagens para o estudante, uma vez que estará imerso na cultura 24 horas por dia e ainda terá que obedecer às regras impostas pela família e respeitar o ambiente. É um dos tipos que mais convém, devido à sensação de maior acolhimento e inserção em um grupo familiar. Como ponto negativo, o custo mais elevado.

Há também a possibilidade de ficar em uma casa estudantil, como se fosse uma república, em que poderá dividir o quarto com mais estudantes e ter uma cozinha coletiva, por exemplo. Geralmente, essa opção tem a melhor localização, isto é, fica mais perto da escola.

Você pode escolher morar em flat, com total privacidade, entretanto, o preço é muito maior. Por isso que depende muito de quanto tempo você vai ficar e do quanto está disposta a gastar.

A questão do tempo

Outro ponto que merece destaque é o tempo que vai escolher para permanecer no país. O mínimo é duas semanas e o máximo é relativo, já que existem diversos tipos de intercâmbio. Há pessoas que fecham por seis meses, e tem outras que preferem trabalhar lá e precisam ficar até mesmo, em raros casos, 12 meses no país. Tudo dependerá do seu objetivo, carreira — conforme o caso — e a questão financeira.

Então, agora que você sabe o que é e como funciona um intercâmbio, está na hora de assinar a nossa newsletter para ficar por dentro de todos os detalhes de intercâmbio!

documentos para fazer intercambio

Quais são os documentos necessários para fazer um intercâmbio?

By Documentação, Featured, Imigração, Vida de Intercambista

Realizar um intercâmbio é um objetivo de muitas pessoas para abrir horizontes e ter uma experiência de vida incomparável. Entretanto, para isso, é necessária a preparação com a obtenção de documentos para intercâmbio.

Neste artigo, vamos apresentar os documentos básicos para realizar um intercâmbio. Ressaltando que podem existir exigências específicas, de acordo com o país, ou até mesmo a dispensa de alguns desses documentos.

Por tal razão, é importante contatar uma empresa especializada nesse tipo de preparação para intercâmbio, que fornecerá a orientação exata das exigências de cada situação. Olho vivo e vamos às dicas.

Passaporte é um dos principais documentos do intercâmbio

Este é um documento essencial para realizar uma saída do país, embora nações na América Latina, pertencentes ao Mercosul, dispensem-no, para a grande maioria dos territórios, é necessário. O passaporte é uma exigência para oficializar o trânsito das pessoas e também um dos documentos para intercâmbio essenciais.

Se já possui um passaporte, você deve verificar sua validade. Caso esteja com o documento vencido, deve ser tirado um novo, para sua viagem. Cuidado com relação a passaportes que estarão vencendo durante a viagem, pois, nesse caso, pode haver problemas com a imigração. Portanto, o passaporte deve ser renovado para evitar contratempos.

Como obter passaporte

O passaporte é solicitado via online, no site da Polícia Federal e possui um custo para emissão. Após o pagamento da guia de recolhimento dos custos – GRU, é possível agendar ida a um posto de atendimento da Polícia Federal, levando documentos originais de identificação, como Identidade, CPF etc., que estão indicados no site.

Visto e sua importância

Vistos de entrada e permanência são autorizações emitidas pelo país de destino e que estão sujeitos as legislações e acordos entre o Brasil e estes países, que definem suas exigências, ou não.

Normalmente, quando exigidos por uma nação, têm validade de 90 dias, para estudantes e turistas.

O importante é que esse é um dos documentos para intercâmbio que deve ser obtido antecipadamente, para não correr riscos quando realizar sua viagem tão sonhada.

Documentos que podem ser solicitados pela imigração dos países de destino

Ao entrar em um dado país, você terá de acessar a imigração, que é onde se apresentará para ser recebido de forma regular naquela nação.

Existem, portanto, documentos específicos que podem ser solicitados em caso de estudantes em intercâmbio e que relacionamos a seguir:

  • Carta de aceitação da escola – é o documento timbrado, emitido pela escola que informará sobre o curso, sua duração, local de acomodação e seus dados pessoais;
  • Seguro Saúde Internacional – é uma exigência entre documentos para intercâmbio e turismo na maioria dos países e deve ser contratado no Brasil para dar cobertura em sua estada no país estrangeiro;
  • Comprovante de Vacinação – entre os documentos para intercâmbio, está o comprovante de vacinação exigido pelo país de destino. Normalmente, a vacina contra a febre amarela é solicitada para todos os países tropicais, como é o caso do Brasil, mas podem existir outras exigências dependendo de cada local;
  • Cópia da passagem de ida e volta – é uma exigência normal para estudantes e turistas e serve para demonstrar que sua permanência será efetivamente temporária. Com a atual situação de imigrantes ilegais, esse passou a ser um item importante de controle nos países europeus;
  • Comprovação de condição financeira – é uma providência importante que alguns países exigem para demonstrar que o estudante terá condições de se manter ao longo da estada no país. Essa comprovação pode ser feita pelo cartão de crédito, o extrato de seu Travel Money, ou ainda que o estudante traga o dinheiro de que vá precisar em espécie. Embora a última seja uma opção menos segura, é perfeitamente legal e viável para o intercâmbio;
  • Comprovante de acomodação – importante para demonstrar o destino certo de sua estada, desde que esteja com reserva garantida.

Agora que você já tem conhecimento dos documentos para intercâmbio, é só se preparar para providenciá-los e seguir em frente, contratando uma agência especializada nesse tipo de viagem, para que tudo seja feito da melhor maneira possível.

Acesse nossa página e se cadastre na Newsletter para sempre ter informações adequadas e precisas sobre disponibilidades de intercâmbio que mais se enquadre em seu perfil.

O que é preciso para fazer um intercâmbio?

By Featured, Programas, Vida de Intercambista

Você sabia que fazer um intercâmbio pode proporcionar uma aventura e uma troca cultural incríveis? Que, a partir dessa viagem, você não só aprimora a língua estrangeira, como também é capaz de conhecer pessoas e lugares que ficarão eternizados na memória? Que conquistará independência e voltará ainda mais disponível para os desafios da vida? Pois é.

Intercâmbio é uma chance imperdível para viver!

É claro que pode passar na sua cabeça: “Ok, quero fazer um intercâmbio. Mas, por onde começar? O que é preciso para fazer um intercâmbio? Como funciona o intercâmbio em si? Quais são os documentos necessários para fazer um intercâmbio?”. Muita calma! Vamos te ajudar!

 

Qual o objetivo de se estudar fora do Brasil?

O objetivo do intercâmbio é favorecer:

  • a interculturalidade;
  • o aprimoramento de um novo idioma;
  • o amadurecimento pessoal;
  • a qualificação acadêmica e profissional;
  • o aumento da sua independência.

 

Como pesquisar para entender mais?

Sabendo disso, vamos ao segundo ponto: o que se deve ter em mente é a necessidade de realizar constantes pesquisas em relação ao tema e aos subtemas acerca desse assunto, principalmente no que diz respeito ao destino escolhido, ao tipo de curso e moradia e ao orçamento pessoal.

E o mais importante, tente responder a seguinte pergunta: por que você quer fazer um intercâmbio?

Com tudo isso em mente, vamos descobrir juntos, mais detalhadamente, o que é preciso para fazer um intercâmbio!

 

Como ter a definição do destino do intercâmbio?

Essa é uma parte bem difícil, diante das inúmeras possibilidades. Entretanto, a decisão se torna fácil quando você estipula certas restrições, como:

  • o clima que gosta;
  • a língua que prefere;
  • o limite do seu orçamento, custo-benefício e assim por diante.

 

Quais são boas opções de países para não gastar muito?

Por exemplo, sabemos que Canadá, África do Sul e Irlanda são destinos muito procurados para quem quer economizar e ter uma qualidade de vida excepcional. Esses países oferecem diversas opções de intercâmbio e o custo tende a ser mais baixo, principalmente no dia a dia.

Já EUA, Inglaterra e Austrália, além de ser destinos mais badalados para quem quer aprender e aprimorar a língua inglesa, são mais caros devido à moeda, popularidade e ao próprio custo de vida em si.

Então, a dica: sente e pesquise! Busque tudo em relação ao país e crie uma lista de prós e contras. Assim, a decisão será mais racional.

 

Como definir o melhor programa?

Definido o país, está na hora de tomar uma segunda decisão: qual tipo de programa de intercâmbio você irá fazer enquanto estiver fora do Brasil.

 

Estudar

A opção mais comum é a de estudo, em que o objetivo é aprimorar a língua estrangeira e trazer para o currículo uma nova aprendizagem, ou formação. Entretanto, se for adolescente, compensa pesquisar um intercâmbio High School, isto é, de Ensino Médio, em que você pode passar um semestre lá e outro aqui.

Já para quem está cursando o Ensino Superior, é válido realizar um intercâmbio durante as férias, justamente para não atrapalhar os estudos (aliás, há convênios entre universidades brasileiras e estrangeiras, que funciona da mesma forma do High School, entretanto, as exigências são extremamente maiores, obviamente).

Agora, se o objetivo é melhorar a qualificação profissional, o intercâmbio de trabalho e/ou curso profissionalizante é o que você precisa, uma vez que terá a oportunidade de aprimorar a língua como trabalhará em empresas estrangeiras, multinacionais ou locais, e trará para casa uma bagagem profissional e cultural muito maior.

 

Au Pair

Também existe a opção de fazer o intercâmbio do tipo au pair, no qual você é uma babá de uma criança e mora na casa da família dela. Nesse tipo, você recebe um salário para se manter e tem a chance de visitar outros estados, países nas horas vagas, uma vez que tem uma maior flexibilidade. Geralmente, as meninas preferem esse tipo de intercâmbio, principalmente aquelas que gostam muito de crianças e querem passar um tempo fora do país, amadurecendo com as experiências e sendo feliz com cada uma delas!

 

Claro que esses dois tópicos não são os únicos que você precisa conhecer para fazer um intercâmbio. Entretanto, são os principais, porque dependem da sua decisão, literalmente. Ah! Não se esqueça de definir, junto com o seu destino, o período que pretende permanecer no país, para que tudo fique dentro da lei.

 

Agora que você já sabe por onde começar, venha falar com a gente clicando aqui e descobrir um pouco mais.

5 maneiras de adquirir fluência em uma nova língua

By Comportamento, Featured, Vida de IntercambistaNo Comments

É natural muitas escolas de idiomas prenderem alunos por anos prometendo fluência em uma nova língua, mas você já parou para pensar que pode estar usando metodologias que apenas atrasam seu aprendizado?

Separamos 5 dicas infalíveis para você aprender inglês em menos tempo e da maneira correta.

 

1.    FALE SOZINHO E GRAVE ISTO!

Quando você se coloca na posição de ouvinte ou de narrador você interage melhor com uma nova língua, descobre suas principais dificuldades, trabalha sua postura e confiança. Porém falar apenas não basta, grave isto!

Em vídeo ou áudio, simule situações como uma apresentação pessoal ou uma entrevista de emprego, ao se ouvir você saberá seus pontos fortes e fracos e conseguira trabalhar eles da melhor maneira.

Dica: sempre que estiver estudando uma nova língua, se obrigue a questionar! Não desista na primeira barreira, okay?!

 

2.   ESTIPULE UM OBJETIVO

Quem faz algo bem feito sem motivação? Se você não esta nesta lista de raros seres humanos, siga nosso conselho: ao tentar adquirir fluência em uma nova língua o ânimo precisa ser o mesmo para sua próxima viagem de férias. Então defina uma meta para isso, seja uma vaga de emprego, a viagem para o estrangeiro ou um intercâmbio dos sonhos. Seu cérebro precisa saber o porquê do aprendizado, responda à si mesmo (a): “Por que quero estudar uma nova língua? ”

 

3.    NÃO EXAGERE NO CONTEÚDO!

Vamos ser honestos, ninguém (ou quase ninguém) consegue decorar 10000 palavras em 1 semana, então comece aos poucos, insira a nova língua no seu dia a dia, troque o idioma do seu celular, do seu computador, não faça a lista de compras na sua lingua nativa, assista seus filmes favoritas com legenda e áudio original, treine com músicas, cante em voz alta e use ferramentas que acelerem seu aprendizado, mas dê tempo ao tempo.

 

4.    USE A TECNOLOGIA AO SEU FAVOR

Hoje existem inúmeras maneiras de usar a internet ou dispositivos eletrônicos para aprendizado, use isso ao seu favor. Entre em grupos de outros países ou procure pessoas com o mesmo objetivo que o seu, assista canais com falantes nativos, procure documentários, programas de rádio, games como o Duolingo ou o Memrise.

 

5.    VIVA UMA EXPERIÊNCIA COM NATIVOS

A melhor maneira de quebrar sua timidez é ter uma experiência real com nativos, e esse é nosso ponto forte, seja um mês ou um intercâmbio mais longo, mas não basta ir para um país novo e continuar trancado em casa e nas aulinhas da escola, obrigue-se a falar na rua, peça informações, finja estar perdido na rua, fale com aquele senhorzinho do ônibus sobre o tempo… treine e treine mais!

Se ainda não sabe por onde começar fazer uma pesquisa para sair do país e aprimorar ainda mais sua fluência em uma nova língua, leia esse post.

Seguindo esses 5 passos e confiando em si mesmo, você conseguirá obter resultados que realmente farão diferença na sua vida, afinal ninguém quer ficar aprendendo Verb To Be por 3 anos, concorda?

One language sets you in a corridor for life. Two languages open every door along the way – Frank Smith