Category

Trabalho

Como conseguir trabalho na Austrália

By Destinos, Trabalho, AustráliaNo Comments

Se você pensou em fazer intercâmbio, certamente já pensou em trabalhar na Austrália assim como a grande maioria dos brasileiros que planejam sair do Brasil, e isso é uma ótima ideia, afinal um trabalho auxilia com gastos comuns, como aluguel, alimentação, transporte, lazer e viagens. E falando sobre a Austrália, uma das maiores vantagens é que fazer um curso de inglês por mais de 12 semanas você adquiri o visto de estudante com permssão de trabalho. 

Por isso, quero compartilhar com você algumas dicas para conseguir um bom emprego na Austrália, seja como estudante ou se você está pensando em ficar me definitivo. Você pode ir lendo enquanto um consultor prepara um orçamento para você, que tal? Clique em https://www.4uintercambio.com/quero-fazer-um-intercambio/ e aguarde até 24h pelo nosso contato. 

E se está chegando aqui agora e não sabe nem se trabalhar durante o intercâmbio é a sua praia, clica aqui.

Trabalho no intercambio - 4U Intercambio

Intercâmbio com trabalho remunerado

Os tipos de empregos na Austrália vão depender, na maioria das vezes, do seu nível de inglês. Por isso, é muito importante estar a tento à diversas questões e, principalmente, escolher uma boa escola e se dedicar bastante às aulas (acredite se quiser, mas muitos estudantes esquecem o principal objetivo que é aprender a língua e ficam anos até conseguirem uma boa comunicação.

Uma dica extra: vá treinando inglês antes de embarcar, não precisa necessariamente investir em uma escola, mas use aplicativos gratuitos como Duolingo, Memrise e vídeos no Yotube.

Tipos de emprego na Austrália

A maior parte dos brasileiros que chegam à Austrália com inglês básico ou intermediário acabam trabalhando em funções de limpeza em restaurantes, hotéis, bares e construção cívil, pois não existem muitas outras opções, afinal, se você não tem inglês suficiente, dificilmente vai conseguir um vaga que lide com o público ou exija mais domínio da língua.

Se possui um inglês mais avançado, terá mais opções Já as pessoas que possuem o nível de inglês mais avançado encontrarão muito mais opções para trabalhar na Austrália. Existem diversas oportunidades como atendimento em bares e restaurantes, recepção de bares e hotéis, vendas, escritórios, eventos e diversas outras vagas, lembrando que essas vagas, pagam mais!

Você também terá mais oportunidades de trabalho se estiver disposto a aceitar empregos menos qualificados, pois isso aumenta a oferta de vagas à sua disposição. Também é possível entrar numa organização exercendo uma função de menor qualificação e conquistar promoções e novos cargos lá dentro, uma vez que os australianos valorizam bastante o trabalho e interesse de cada pessoa e ela acaba sendo reconhecida por seu esforço, o que abre novas oportunidades. Então vale a dica: saia sempre da zona de conforto, abra sua mente e se for preciso recomeçar, vai em frente.

Em quanto tempo terei um inglês fluente?

Essa pergunta é mais comum do que você imagina, mas reforçamos que tudo depende do seu esforço. Afinal, como explicaríamos pessoas fluentes que nunca saíram do Brasil e outras que moram anos no exterior, mas sentem dificuldade em pedir um lanche no Mc Donald’s em inglês?

Então vale a dica novamente: dedique-se as aulas!

Mas para responder em geral, uma pessoal de nível básico leva em média 8 meses para chegar ao nível avançado (com muito dedicação) e um ponto importante, normalmente, alunos que se matriculam em escolas de alta qualidade de ensino e que se dedicam um pouco além das aulas, no mínimo 1 hora de estudos em casa, possuem uma evolução mais rápida e claro, que com essa evolução é oportunidades melhores viram.

Como conseguir um trabalho na Austrália?

Antes de começar a pensar no emprego, pense que você deve se familiarizar com o país, isso inclui estar em acomodação definitiva, conhecer bairros, enteder a dinâmica da nova escola, respirar um pouco (lembre-se que a comprovação financeira exigida para você ir para o país é exatamente para ter esse tempo nas primeiras semanas), mas voltando ao que interessa, não precisamos ir longe, as melhores opções para buscar um emprego na Austrália são:

  • Porta em porta: imprima alguns currículos, se arrume de acordo com a vaga que está buscando e saia entregando pela cidade. Normalmente restaurantes e bares deixam plaquinhas na fachada da loja avisando que precisando de funcionário.
  • Indicações: o famos Q.I (quem indica, popularmente falando) é forte no mundo inteiro, avise seus colegas de classe, seus flatmates, entre em grupos do Facebook como Brasileiros na Austrália e deixe claro que está buscando um emprego, lembre-se de informar seu nível de inglês, o tipo de vaga que procura e seus horários disponíveis.

E claro, os sites de busca:

Como funciona a relação empregado/empregador?

A única relação legal existente no trabalho na Austrália entre empregador e empregado é no registro do funcionário, onde existe uma burocracia básica que envolve o preenchimento de formulários, e depois no pagamento das obrigações por parte do empregador, como o salário (que deve obedecer às leis de salário mínimo) e o superannuation (o fundo de garantia australiano, que corresponde a 9% do salário), que é obrigatório na Austrália.

Como para o cumprimento destes procedimentos é necessário ter o Tax File Number (ou TFN, que é o equivalente ao CPF no Brasil), recomenda-se que o pedido do TFN seja feito logo na sua chegada à Austrália. Para isso, basta realizar o requerimento pelo site da Australian Taxation Office (ou ATO, a receita federal da Austrália) e, em no máximo 30 dias, você receberá pelo correio uma carta com seu número do TFN, que será exigido pelo empregador.

É normal que muitas empresas tentem fugir do pagamento de taxas e encargos que envolvem o salário mínimo, por isso você pode ver muitos registros como “autônomos”, mas para isso é preciso ter o Australian Business Number (ABN) para poder emitir nota fiscal e receber, funcionando de forma equivalente ao CNPJ no Brasil, e recomenda-se a contratação de contador para lidar com este procedimento.

Assim como em qualquer país, existem empregadores bons e ruins, não se iluda e tome cuidado ao aceitar uma oportunidade. Fique sempre atento aos seus direitos e não achei nenhum tipo de abuso. Também é preciso ficar atento à algumas práticas, como o período de experiência. Muitos donos de estabelecimentos exigem que os novos funcionários passem por um período de teste, mas acabam não os contratando e não pagando pelo período trabalhado, ou seja, você trabalha por alguns dias num lugar e nunca recebe por isso. Para se prevenir deste problema, observe qual o período de teste que o empregador exige e, se for alguns dias, fique alerta, pois pode ser uma armadilha.

Salário Mínimo na Austrália

O custo de vida nas maiores cidades não acompanha o salário mínimo da Austrália, que é $19.49 dólares australianos por hora. Isto significa que em cidades como  Sydney, você terá um poder aquisitivo menor do que em cidades como Gold Coast, onde um aluguel custa em média metade do preço em comparação com cidades maiores.

Part-time e Full-time Jobs

Traduzindo: meio período e período integral, funciona exatamente como no Brasil, algumas vagas são para trabalhar full time, outras não. Porém reforçamos que estudante na Austrália pode trabalhar part time (20h semanais) durante o período de aulas e full time (40h semanais) apenas durante as férias. É preciso tomar muito cuidado e respeitar esses limites, pois tudo é registrado via Tax File Number e, se houver alguma discrepância de trabalho full time durante o período letivo, isso pode gerar sérios problemas tanto para o empregador quanto para o empregado.

No caso do empregador, ele pode ficar sujeito ao pagamento de uma multa pesada, enquanto o empregado é preso e, em seguida, deportado, sem direito nem a pegar seus pertences na casa onde mora. Por este motivo, todo cuidado é pouco e é preciso respeitar a legislação, que permite trabalhar full time apenas nas férias.

Aonde tem mais emprego na Austrália?

Por conta das condições da Austrália, é natural que todas as cidades possuem oportunidades de trabalho bastante parecidas, como serviços de limpeza em bares, restaurantes, cafés, hotéis, etc.

Vale lembrar que as cidades maiores trazem maiores postos de trabalho, porém, a concorrência também é mais elevada. Já nas cidades de porte médio, o número de vagas de emprego seja um pouco menor, mas a concorrência também será. Um fato importante é de que, nas cidades menores, as chances de networking também são maiores, afinal tudo muito se conhece.

Qual a melhor época para estudar e trabalhar na Austrália?

O turismo é mais forte entre os meses de setembro e fevereiro, abrindo mais postos de trabalho. A partir de março, esse movimento baixa drasticamente e surgem menos oportunidades, afinal inverno não combina tanto com a Austrália.

Desta forma, se o aluno preferir se preparar melhor e estudar mais a língua inglesa antes de começar a trabalhar, é recomendado que ele chegue em julho para poder estudar até setembro e estar pronto para as vagas de emprego que surgirem.

Também é uma boa ideia aproveitar este período para distribuir currículos, garantindo que você conseguirá alguma oportunidade com o aumento do turismo e tirando proveito do fato que você estará mais ambientado ao país e à língua quando começar a trabalhar.

Como devo me preparar para ir para a Austrália?

Isso é com a gente! Encontrar uma agência de intercâmbio que respeite seu investimento e seu perfil é o primeiro passo, afinal lembre-se que ir para a Austrália sem uma agência as coisas tendem a ficar mais difíceis, como a escola da escola, da cidade, compra de passagem e principalmente, a aplicação do visto australiano.

A 4U Intercâmbio é uma agência reconhecido pelo carinho que trata cada intercambista, o suporte exclusivo, com área do aluno integrada, time no Brasil e no exterior, permite que você embarque com segurança.

Para receber o contato de consultor 4U, basta preencher o link nosso formulário de orçamento rápido https://www.4uintercambio.com/quero-fazer-um-intercambio/ e estamos aqui torcendo pelo seu intercâmbio.

Dubai

7 Cenários surpreendentes de Dubai que vão te dar vontade de mudar para lá hoje.

By Destinos, Trabalho, Programas, DubaiNo Comments

Dubai é um dos destinos em alta, principalmente para Brasileiros. A maior cidade dos Emirados Árabes Unidos apresenta edifícios extremamente grandes e luxuosos, além da oportunidade do programa Estudo + Trabalho para Brasileiros. Dubai surpreende os viajantes com suas grandiosas atrações, com atividades para todos os gostos (e bolsos). Listamos aqui 7 cenários que só esse país incrível pode proporcionar, para te convencer de uma vez por todas, que Dubai é seu próximo destino.

Read More

Como procurar emprego na Irlanda?

By Irlanda, Trabalho

Se tem uma coisa que preocupa o intercambista de cursos longos é a hora de procurar emprego. Não importa qual o seu principal objetivo, aprender inglês, juntar dinheiro, vivenciar uma nova cultura ou descobrir uma nova profissão, emprego sempre se tornar prioridade, por isso descobrir como procurar emprego na Irlanda é essencial para obter sucesso (mais rápido). Algumas formas são melhores do que as outras, encontre a que mais se encaixa ao seu perfil e boa sorte.

 

Use o LinkedIn ao seu favor

Se no Brasil o LinkedIn é uma ferramenta pouco usada por recrutadores, já na maior parte da Europa e dos EUA ele é essencial. Use-o caso você tenha o objetivo de procurar emprego na sua área de formação, como na saúde, tecnologia, administração, marketing, etc. Lembre-se de deixar seu perfil inglês e fazer uma boa revisão, além disso convide seus colegas para fazer indicações sobre seu trabalho, faça boas conexões e coloque uma foto no perfil bem profissional.

 

Indicações

Ter aquele famoso Q.I (quem indica) facilita e muito na hora de conseguir um trabalho em qualquer lugar do Mundo, para aumentar suas chances aumente o seu networking, conte para todos que esta procurando emprego, faça amizades e não tenha medo de dizer o que procura e precisa. Na maioria dos lugares as comunidades brasileiras são bem fortes e isso, com certeza, é um ponto positivo.

 

Porta-a-porta

Sim, entregar currículos pessoalmente é muito efetivo, mas para otimizar essa tarefa e ter chances de receber mais retornos, reforçamos:

  • Vá até o estabelecimento com a roupa que condiz ao local, ou seja, se a é uma loja de moda, vista-se adequadamente (sem exageros), se estamos falando de um pub, restaurante ou mercado, use roupa preta, unhas curtas e limpas.
  • Peça para falar diretamente com o gerente, normalmente atendentes vão jogar seu CV no lixo na primeira oportunidade.
  • Faça um currículo de acordo com a vaga. Não adianta colocar que você era gerente de vendas, se está procurando algo como assistente de cozinha, eles podem simplesmente dizer não por achar que você é muito qualificado para o emprego.
  • Mesmo que não existam vagas abertas, volte ao local pelo menos 3x, acredite eles vão lembrar de você.
  • Faça cursos no país para áreas gerais como barista, cozinha, segurança, primeiros-socorros, isso vai dar o UP que você precisa no seu currículo na hora de procurar emprego.

 

Faça voluntariado e estágios não-remunerados

Use suas horas vagas, mesmo que uma vez por semana, para se envolver em alguma ação de caridade. Você pode procurar esse tipo de trabalho nos centros de voluntariado, brechós, casas de repouso, centro de assistência para moradores de rua, etc. Além de aumentar sua rede de contatos, voluntariados agregam muito no seu currículo, seja no exterior ou no Brasil.

 

Sites de empregos

E por último, mas não menos importante temos os famosinhos sites de emprego. Para que você obtenha um retorno positivo é preciso pesquisar muito, muito mesmo e enviar pelo menos 50 currículos por dia. Os principais da Irlanda são Jobs.ie e indeed.ie. Você também pode procurar diretamente nos sites ou redes sociais da empresa / local de sua preferencia, normalmente existe a divulgação de vagas por lá.

 

Se quer estudar e trabalhar na Irlanda também ou descobrir onde você pode fazer isso, venha falar com a gente AQUI.

Qual é o custo de vida para um intercâmbio na Irlanda?

By Irlanda, Destinos, Trabalho, Estudar no Exterior, Custo de Vida

Uma grande preocupação para quem faz um intercâmbio na Irlanda está relacionada ao custo de vida no país. Muitas vezes, intercambistas embarcam numa viagem pelo mundo sem conhecer a rotina (e os custos de vida) do país. Para evitar esse problema é necessário se informar!

Neste artigo, vamos falar sobre o custo de vida na Irlanda sob diversos aspectos. Assim você poderá entender e avaliar a realidade que vai encontrar.

Custo de vida na Irlanda

Ao fazer intercâmbio na Irlanda, surge a necessidade de identificar os valores relacionados ao custo de vida local, para poder se preparar adequadamente. Dessa forma é possível planejar e avaliar qual valor precisará para se manter no exterior.

A Irlanda é um país europeu que apresenta um custos de vida considerável. Porém, a Irlanda apresenta grande oferta de empregos, o que a torna um destino muito procurado por quem deseja estudar e trabalhar. Obter uma ocupação profissional pode auxiliar bastante em sua estada no país, complementando sua renda.

O custo é variável de acordo com a região e cidade. Dublin, por exemplo, é a capital irlandesa e também a mais cara localidade. Entretanto, é a região com maior ofertas em emprego, o que acaba compensando o aumento nos custos de vida. Como alternativa, viver em outros locais da Irlanda pode ser uma boa ideia para reduzir custos.

Para ir se preparando, veja quais são os custos básicos de estada na Irlanda:

  • Habitação
  • Transportes
  • Alimentação
  • Turismo
  • Lazer
  • Comunicação

Para cada um desses itens podem ser realizados orçamentos semanais ou mensais. O objetivo deve ser facilitar inclusive a avaliação sobre a viabilidade de salários negociados suportarem esses gastos.

Características de custos básicos na Irlanda

Para se ter um bom intercâmbio na Irlanda é necessário conhecer como funcionam os custos básicos no País. Isso poderá orientar você a usar alternativas mais econômicas e até gratuitas.

  • Habitação

Em Dublin, os aluguéis são bastante altos, acima de € 1.500 – cerca de R$ 6 mil. É muito comum dividir aluguéis entre outros estudantes, para baratear o custo de moradia no exterior. Morando fora do centro, os valores começam a baixar, como em qualquer cidade — muitas vezes, é possível conseguir uma redução acima de 40% nos valores encontrados nestas regiões, em relação ao centro.

Deve se levar em conta ainda que terá de considerar os custos com luz e gás, que em países frios acabam representando um valor relevante, em relação ao custo total de moradia.

Pesquise bastante e veja ofertas de vagas que possam atender suas necessidades.

  • Transportes

As cidades têm boa estrutura de transporte público e, dependendo de onde você esteja residindo, a opção de se locomover a pé é bastante interessante.

Com muita segurança e condições de estrutura excelentes das ruas, com boa sinalização e arborização. Assim, é possível caminhar de forma tranquila e com bastante rapidez, facilitando os deslocamentos.

Os preços dos transportes são bastante altos na Irlanda, mas há opções alternativas, como o aluguel ou até mesmo a compra de uma bicicleta. Uma solução para economizar nos deslocamentos e ao mesmo tempo fazer exercícios físicos.

A Irlanda oferece opções de transporte coletivos como ônibus, bonde elétrico e trens. O custo está relacionado ao trajeto realizado e tipo de transporte escolhido.

Existe uma identificação denominada student leap card, ou seja, a carteira de estudante, que lhe dá condições de acesso a ônibus pagando uma tarifa semanal mais barata que a passagem convencional, e ainda garante descontos em farmácia, em rede de fast food etc.

  • Alimentação

Sair para comer fora é muito caro, então privilegie a compra de comida em supermercados e para preparar em casa, assim você economizará bastante.

Aproveite as promoções em mercados e faça suas compras, dentro de seu orçamento, para não passar sufoco!

  • Comunicação

Este é um ponto importante, pois para usar seu WhatsApp ou Skype você terá de ter internet em sua residência. A boa notícia é que pacotes de internet podem ser contratados por preços bem baixos.

Lazer

Já que ninguém é de ferro, o lazer é importante para ser considerado em seu orçamento para o intercâmbio na Irlanda. Contudo, escolha bem os locais de lazer, pois os custos são elevados par algumas opções. Assim, deve cuidar de avaliar o quanto pode gastar.

Priorize locais públicos como parques, museus, espaços culturais, onde normalmente são gratuitos e que vão te distrair bastante.

Qual o salário ideal para viver na Irlanda

Na Irlanda, em primeiro lugar, deve-se ter em mente, que o estudante precisa ter um aporte financeiro de 3 mil euros. Resolvido isso, o salário mínimo permite viver com conforto e sem apertos… Claro, se você tiver controle sobre seu orçamento.

É possível realizar um intercâmbio na Irlanda com bastante economia e sem passar apertos, fazendo um bom planejamento e definindo um orçamento adequado e que seja cumprido.

O ideal é conciliar seus estudos com um emprego para auxiliar a bancar sua estada com mais tranquilidade.

Afinal, o que aprendemos?

Como vimos, o intercâmbio na Irlanda não deve se tornar uma dor de cabeça, envolvendo custos excessivos. Se você se organizar e for determinado a aproveitar o máximo de uma cultura diferente vai se dar muito bem e gastando um preço justo.

Está interessado no intercâmbio para a Irlanda, então fale com a gente!

Consigo emprego no intercâmbio sem ter inglês fluente?

By Comportamento, Vida de Intercambista, Trabalho

O Brasil não um país onde a maior parte da população não possui fluência em inglês. No entanto, isso não é uma barreira para que brasileiros realizem intercâmbio e trabalhem ao mesmo tempo. Nesse artigo, vamos demonstrar que, sim, é possível obter emprego no intercâmbio sem ter inglês fluente. Acompanhe!

Você terá contatos com pessoas que também não dominam o inglês

Para conseguir emprego no intercâmbio não é necessário ter inglês fluente. Na verdade, isso depende mais da atividade que você irá se candidatar.

Além disso, você estará entrando num programa de intercâmbio justamente para aprimorar seu conhecimento do idioma. Isso é muito importante para que você entenda que não é preciso dominar o idioma para se conquistar uma ocupação.

Normalmente, a pessoa terá contato com outros estudantes de seu país, que podem auxiliar você a superar dificuldades e até mesmo apresentar oportunidades. O essencial é encontrar empregos que não exijam um conhecimento profundo da língua.

Trabalhar e estudar são uma importante condição de aprimoramento e com mais rapidez para que você possa dominar o idioma e conhecer a cultura local.

Permita-se trabalhar em qualquer atividade legal, sem preconceitos

Em geral, obter emprego no intercâmbio é mais fácil para aquelas funções que exigem menos qualificação, caracterizadas como mais simples. Assim se ampliam as oportunidades de conseguir uma ocupação.

Não deixe que preconceitos lhe impeçam de obter certas ocupações, pois elas podem ajudar a complementar sua renda. Além disso, você terá contato com o idioma no dia a dia.

Então, basta ter mente aberta e aceitar desafios e oportunidades que surjam ! Assim você pode ter mais sucesso em seus objetivos, além de conseguir melhorar seus horizontes pessoais.

Pense que empregos no exterior, independente do nível da vaga, sempre oferecem remunerações atrativas para intercambistas.

Priorize atividades que demandem inglês mais básico

O emprego no intercâmbio nem sempre exige que a pessoa tenha conhecimento e domínio amplo do idioma.

Atividades diversas permitem que a pessoa preste serviços tendo conhecimento básico da língua. Dessa forma, você pode aproveitar oportunidades no mercado de trabalho local.

Um conselho: busque oportunidades em prestações de serviços básicos!

Indicamos a seguir alguns tipos de atividades que podem ser exercidas sem a fluência no idioma. Veja a seguir!

Trabalhe na área de beleza

Você pode se candidatar a trabalhos em salões de beleza e de barbearia e conseguir se destacar.

Nesses casos, é necessário um conhecimento intermediário do idioma, pois seu contato será com pessoas locais e até mesmo com imigrantes. Você poderá até mesmo atender brasileiros como clientes.

Há uma grande carência deste tipo de atividade no exterior e a chance de aproveitamento é bem grande.

Busque oportunidades na área de culinária

Ofereça suas habilidades na preparação de alimentos e trabalhos de apoio em bares e restaurantes. Esse tipo de atividade é bastante incentivada no exterior.

Neste caso, como suas atividades não serão de contato direto com o público, há uma maior chance de realizar as atividades com mais tranquilidade, mantendo contato com o idioma.

São segmentos ocupados por vários imigrantes, dessa maneira, você poderá conhecer o sotaque de várias partes do mundo ao usar o inglês.

Observe e busque oportunidades em empresas brasileiras

Muitos brasileiros estão morando no exterior e criaram seus negócios nos países de destino.

Nestes casos, há oferta de serviços para brasileiros e isso pode ser uma ajuda para lhe dar mais segurança, evitando que passe dificuldades ou receios em seus contatos.

No entanto isso acabará comprometendo seu maior desenvolvimento no idioma, pois o sucesso do aprendizado está diretamente relacionado ao contato com a língua.

Ter relações com brasileiros em atividades extraclasse, poderá impactar na aceleração do conhecimento, mas é uma alternativa caso a pessoa se sentir muito insegura.

Invista em cursos especializados para imigrantes

Vários países possuem incentivos para imigrantes e pessoas que realizam intercâmbios e disponibilizam cursos de especialização no idioma e processos de localização de vagas de emprego.

O ideal é que se tenha a informação destas oportunidades previamente, no planejamento de seu intercâmbio para obter vantagens ao se dirigir ao País que escolher.

Essas são alternativas interessantes que devem ser avaliadas pelos interessados num intercâmbio diferenciado.

Considerações finais sobre emprego no intercâmbio

Como verificamos, conseguir emprego no intercâmbio independe do domínio do idioma inglês, existindo diversas alternativas para que se possa exercer atividades profissionais enquanto se estuda e melhora seus conhecimentos na língua.

Não permita que a falta de domínio do inglês seja um impedimento para realizar seu intercâmbio em conjunto com atividades profissionais.

Para ficar por dentro de todos os assuntos relacionados a intercâmbio, fale com a gente!

Quais são os tipos de emprego no intercâmbio?

By Comportamento, Vida de Intercambista, Trabalho

Como conseguir um emprego no intercâmbio é um assunto que interessa a muitos futuros intercambistas. Mas você sabe quais são os tipos de trabalho disponíveis para estudantes?

Neste artigo, vamos responder esta questão! Você vai descobrir quais tipos de emprego estão disponíveis para estudantes, além disso, você vai ver que além da experiência profissional, poderá gerar uma renda que te ajude a bancar suas contas durante sua estadia em seu país de destino.

Conseguir emprego no intercâmbio na modalidade de Internship

Uma modalidade bastante comum de emprego no intercâmbio é a de estágio. Esse programa, inclusive, já prevê o aproveitamento do estudante em atividades complementares a carga horária de estudos a serem realizados.

Fazendo parte da grade de ensino, esta é uma ótima forma de garantir a prática de trabalho no exterior. Existindo ainda programas específicos voltados somente a estágios em empresas multinacionais.

Externship

Este tipo de emprego no intercâmbio também se refere a possibilidade de realizar um estágio de curta duração. Porém, sem executar tarefas específicas e somente acompanhar o profissional de determinada área no período indicado.

É como se fosse um treinamento para entender a rotina empresarial e das atividades exercidas por pessoas com experiência.

Desta forma, é uma experiência bastante interessante para se ambientar em modelos corporativos diferenciados. Normalmente se destina a estudantes de graduação ou de pós.

Trainee

Uma possibilidade de emprego no intercâmbio é a de concorrer uma vaga de trainee. Esta opção é atrativa para estudantes que estão prestes a se formar ou que pretendem adquirir experiências mais efetiva para contribuir em sua carreira.

Co-op program

Este é um tipo de emprego no intercâmbio destinado a estudantes que estão cursando pós-graduação. Funciona como um treinamento efetivo para aplicação dos conhecimentos teóricos que abordados em seu curso.

Este tipo de ocupação determina que, durante o curso, seja dada uma pausa de um semestre para o desenvolvimento do intercambista.

Assim, torna-se possível se formar com uma experiência prática importante!

Voluntariado

O trabalho voluntário contribui de forma intensa para a formação de novas experiências, o que valoriza o curriculum do estudante.

As empresas costumam dar bastante atenção a atividades desse tipo, por entenderem que o estudante ou candidato a uma vaga de emprego valoriza atividades complementares a vida corporativa.

Existe uma variedade de programas de voluntariado em diversos países, porém podemos classificar atividades que envolvem os seguintes objetivos como as mais comuns: animais e vida selvagem, crianças e adolescentes, comunidades carentes e meio ambiente.

Comércios diversos

Outra forma de obter emprego no intercâmbio é realizar trabalhos e atividades comerciais diversas.

Estas são áreas com bastante oferta, permitem ao estudante desenvolver bastante o conhecimento do idioma, por estar em contato com pessoas do País.

Procurar colocações em lojas, cafeterias, bares etc, é uma forma que oferece maiores oportunidades para uma colocação de trabalho durante seu intercâmbio.

Turismo

Para estudantes que desejam aprimorar seus conhecimentos em inglês, conseguir emprego em hotéis é uma ótima alternativa. Essa modalidade de trabalho oferece contato com pessoas de diversas origens e sotaques.

Hostels também são uma excelente oportunidade por oferecer relacionamentos mais despojados e com chances reais de trabalho para os estudantes.

Au pair

Ser au pair em casa de família é uma excelente oportunidade de emprego no intercâmbio. Esta ocupação tem como objetivo cuidar de crianças ou adolescentes, prestando auxílio em suas atividades educacionais.

É uma excelente oportunidade, pois permite que o estudante conviva com o cotidiano das famílias, além de poder compreender como funcionam as relações familiares em um país estrangeiro.

É um trabalho similar a atividades de babás, porém como se tratam também de jovens adolescentes a característica deste tipo de trabalho é mais ampla.

Essa modalidade de emprego possui algumas vantagens muito atrativas para estudantes, como: a possibilidade de residir com as famílias e ter a alimentação fornecida por tais pessoas.

Gastronomia

Conseguir colocações em restaurantes também são possíveis, representam boas oportunidades aos intercambistas.

Podem ser obtidas atividades em cozinhas, como garçons e até mesmo em serviços gerais.

São ofertas em abundância em alguns países e bastante procuradas por quem realiza programas de intercâmbio.

Considerações finais

Existem vários tipos de emprego no intercâmbio, você deverá avaliar quais modalidades melhor se adaptam ao seu perfil. Ao optar por uma vaga de emprego que lhe agrade, você adquirirá experiências profissionais valiosas no exterior, o que contribui para seu desenvolvimento pessoal e de sua carreira.

Se você deseja fazer um intercâmbio e deseja saber mais sobre o assunto, então fale com a gente!

Emprego no Intercâmbio? Saiba como sua agência pode ajudar

By Vida de Intercambista, Trabalho, Programas

Para conquistar seu emprego no intercâmbio, você precisa ficar a par de algumas informações importantes. Esta etapa deve ser planejada em cada detalhe, com bastante atenção, para que você obtenha sucesso em sua jornada pelo mundo. Por isso, queremos te ajudar! Nesse artigo, vamos abordar como uma agência de intercâmbio pode te auxiliar sobre emprego no exterior. Tudo para que suas expectativas sejam satisfeitas.

Ajuda quanto à burocracia e autorizações específicas

Um programa de intercâmbio exige um conjunto de documentos que variam de um país para outro.

Dependendo do tipo de visto que você obtenha, será vedado conseguir trabalhar no intercâmbio. Então, é necessário se atentar aos prazos e exigências que devem ser obrigatoriamente cumpridos. Lembre-se que cada passo é importante para levar você a realizar seus objetivos como intercambista.

Para isso, é necessário antecipar todas as situações e cenários possíveis, para realizar todo o processo de forma mais rápida, evitando contratempos em sua viagem.

Por isso, poder contar com os conhecimentos e experiências de uma  agência de intercâmbio pode te ajudar, e muito, a obter êxito nesse projeto. Um dos motivos é que uma agência pode viabilizar as chances de emprego em sua temporada no exterior.

Considere que um intercâmbio é muito diferente de uma viagem de lazer ou férias. Dessa forma, deve ser encarado como uma oportunidade única para o seu desenvolvimento pessoal e até profissional.

Sendo assim, não desperdice nenhuma oportunidade, aproveite cada chance obter sucesso em sua temporada no intercâmbio!

Conhecimento das vagas disponíveis

Procurar um emprego no intercâmbio tem semelhanças com procurar empregos formais no Brasil. Basta observar que as vagas normalmente são divulgadas em sites, redes sociais ou jornais. Esses canais de divulgação de vagas devem ser de seu conhecimento.

Algumas agências de intercâmbio oferecem workshops, com o objetivo de mostrar como você deve se portar numa entrevista, como fazer um currículo, além de outras dicas valiosas. Isso ocorre como forma de auxílio aos intercambistas, pois as agências de intercâmbio não podem garantir uma vaga de emprego, mas podem ajudá-los com informações relevantes sobre o assunto. Esse tipo de orientação profissional é um plus, que as melhores agências oferecem aos interessados em intercâmbio.

Portanto, ter contatos ou conhecer estabelecimentos no exterior é um grande diferencial para um futuro intercambista! Isso pode ser um grande diferencial para conseguir trabalho no país estrangeiro, evitando dores de cabeça e frustração.

Adaptando seu currículo de forma adequada

Conseguir um emprego no intercâmbio requer que sua apresentação seja realizada de forma correta. Para isso, é necessário adaptar seu currículo, para que ele informe os dados que normalmente são exigidos de forma correta.

Lembre-se de que o currículo é o resumo de suas habilidades e do seu perfil! Estes atributos provavelmente farão parte dos critérios de seleção das empresas em que você se candidatará. Por isso, você deve elaborar seu currículo de modo que facilite a avaliação pelas empresas e destaque suas habilidades.

Nesse aspecto, a agência de intercâmbio, embora não elabore o seu currículo, pode te ajudar com dicas e informações valiosas. Assim, a tarefa de preparar um currículo no padrão do seu país destino, se torna muito mais fácil.

Características específicas de vários países são diferentes de outros e devem ser atendidas. Só assim será possível conquistar essa oportunidade durante o intercâmbio.

Por exemplo, países podem solicitar informações mais detalhadas e ricas sobre características pessoais. Dessa forma, somente quem conhece previamente tais necessidades, saberá destacá-las com competência destacá-las, aumentando suas chances de sucesso.

Para o seu auxílio, algumas agências de intercâmbio também possuem bases de apoio estabelecidas nos países destino. Isso permite que elas promovam workshops de preparação de currículo no idioma local.

Considerações finais sobre emprego no intercâmbio

Obter emprego no intercâmbio é uma tarefa importante para quem deseja se desenvolver profissionalmente no exterior. Por essa razão, a ajuda de uma empresa especializada em projetos desse tipo, é sempre se uma excelente opção!

Recorrendo à agência de intercâmbio você terá certeza de que nenhum detalhe deixará de ser previsto e sua trajetória será de sucesso. Quer saber mais? Deixe seu comentário logo abaixo ou fale com a gente!

Quanto tempo levo para conseguir Emprego no Intercâmbio?

By Comportamento, Vida de Intercambista, Trabalho

O tempo médio para conseguir um emprego no intercâmbio depende de alguns fatores. Esses podem acelerar ou retardar a conquista desse objetivo.

Evidentemente, é preciso refletir sobre que tipo de vaga você espera conseguir. Conforme sua expectativa, é possível que a oportunidade de emprego seja mais demorada.

Neste artigo, vamos abordar as possibilidades de conseguir emprego no exterior, durante uma viagem de intercâmbio. Também falaremos sobre qual é o tempo médio para que esta meta se concretize. Acompanhe!

As melhores chances de conseguir emprego no intercâmbio

Emprego no intercâmbio está muito relacionado a dois aspectos:

  • Destino da viagem;
  • Tipo de atividade que deseja realizar.

Veja abaixo alguns dos melhores países para conseguir emprego, de forma rápida e simples:

Normalmente, ao chegar em um desses países, o estudante procura oportunidades de emprego. Contudo, recomendamos se preparar antecipadamente, pesquisando sobre o país e as possibilidades de emprego oferecidas. Faça isso antes mesmo de sua partida.

É importante que você já possua um nível de inglês intermediário. Isso facilita na etapa de entrevistas e com a comunicação local. Dessa forma, conseguir uma oportunidade de emprego no intercâmbio se torna mais provável.

Tipos de intercâmbio

Antes de saber mais sobre como conseguir emprego no intercâmbio, é necessário entender algumas situações relacionadas a um programa de intercâmbio que você escolherá. Vejamos, existem 4 principais tipos de intercâmbio:

  • Para estudo ou aprimoramento do idioma: nesse caso, o estudante objetiva melhorar o conhecimento da língua de forma mais intensa.O trabalho vem como atividade secundária;
  • Para conjugar estudos e emprego: assim, é possível o aprimoramento do idioma vir acompanhado da vivência mais profunda do país, com possibilidade de ampliar o conhecimento sobre a cultura e cidadania locais e realizar viagens de lazer, pois estará obtendo recursos extras para isso;
  • Para candidatar-se a vagas de estágios: possibilita trabalhar em empresas por tempo determinado e com possibilidades até de ser contratado de forma definitiva, podendo se tornar um cidadão do país;
  • Para trabalho voluntário: é uma opção para quem tem poucos recursos e pode trazer grande experiência humana e profissional para o indivíduo.

Como conseguir rapidamente um emprego no intercâmbio

Para conseguir emprego no intercâmbio algumas características pessoais são determinantes, pois contribuem para acelerar a obtenção de oportunidades! Veja o que você precisa ter para conquistar seu emprego mais rápido:

  • Nível de inglês elevado;
  • Flexibilidade;
  • Boa comunicação e desenvoltura;
  • Bons antecedentes legais.

Certamente assim, você aumentará a chance de obter uma vaga emprego no intercâmbio.

Aceitar desafios e não ter preconceitos quanto as atividades, também é um ponto importante em seu perfil. Não espere encontrar o emprego de sua vida, mas sim uma atividade que possibilitará seu desenvolvimento profissional, garantindo maior apoio financeiro durante sua permanência no exterior.

Tempo médio de obtenção de emprego no intercâmbio

Normalmente, conseguir emprego no intercâmbio significa desempenhar atividades não qualificadas, mas com um nível adequado do idioma nativo. Além disso, ainda se demanda disponibilidade de tempo e permissão de visto para realizar atividades remuneradas.

Tais atividades de forma geral são relacionadas a prestações de serviços acessórios e de apoio. Dessa maneira, se o estudante tiver preconceitos quanto a realizar atividades pode ter dificuldades maiores de conseguir uma colocação.

Atividades de atendimento em bares, restaurantes, entregas de produtos, trabalhos de apoio em hotéis, assim como de acompanhantes de idosos e crianças, são as que mais disponibilizam oportunidades.

Como são trabalhos de curta duração é comum conseguir vagas entre dois a três meses de permanência no local, mas podem ocorrer chances desde a chegada do estudante.

Isso dependerá de como conduziu seu processo, se realizou pesquisas antecipadamente ou somente após sua chegada.

Considerações finais sobre emprego no intercâmbio

Conseguir um emprego no intercâmbio, como vimos no artigo de hoje, depende de alguns fatores importantes quanto aos seus objetivos no intercâmbio, assim como características pessoais e dos próprios países a que se destina realizar seus estudos.

O importante é que se tenha uma adequada percepção desses fatos para que possa agilizar seu processo de inserção em atividades que lhe tragam retorno financeiro e possam auxiliar em sua estada no programa a ser realizado.

Para saber mais sobre intercâmbio e como conquistar o seu emprego, fale com a gente!

Saiba como funciona o visto de estudante para intercambio na Irlanda

By Irlanda, Destinos, Trabalho, Documentação, Estudar no Exterior

A Irlanda é um dos destinos mais desejados por intercambistas. Neste artigo, vamos abordar como conseguir o visto de estudante para intercâmbio para estudar na Irlanda, e mais algumas dicas que vão eliminar qualquer dúvida sobre o assunto. Acompanhe!

Onde obter visto de estudante para intercâmbio na Irlanda?

O Visto de estudante para intercâmbio é uma exigência para a permanência de uma pessoa num país diferente daquele de que tenha cidadania.

Existem vários tipos de processos para a emissão de vistos em diversos países. Nesse post, vamos nos deter no caso da Irlanda, um dos destinos mais procurados por intercambistas do mundo inteiro.

Ao chegar na Irlanda, em primeiro lugar, você receberá o visto de turista, que lhe garantirá o tempo necessário no país para regularizar a sua condição de estudante. No site oficial da imigração, você pode checar informações mais detalhadas sobre como obter o visto de turista na Irlanda.

Dublin é um caso particular, se você optar por estudar nessa cidade, após receber seu visto de turista, você precisará agendar uma ida à Imigração, e com toda a documentação necessária em mãos, você deverá solicitar o visto de estudante.

Como funciona o visto?

Caso seu curso seja de até 90 dias, não há necessidade de visto, sendo exigidas somente algumas comprovações definidas pelas autoridades locais.

Caso seu curso seja superior a esse prazo, é necessário a emissão de visto de estudante para intercâmbio no momento da entrada no país, o qual deve ser retirado em um prazo máximo de 30 dias após sua chegada.

Os vistos possuem características e objetivos diferenciados, de acordo com cada situação do estudante. Veja a seguir os principais.

Tipos de visto

Existem três possibilidades de concessão de visto de estudante para intercâmbio, as quais passaremos a demonstrar a seguir.

· STAMP 2A – Visto de estudante sem permissão de trabalho

Este é um tipo de visto de estudante para intercâmbio, que não permite exercer trabalhos na Irlanda.

Necessita que o estudante esteja matriculado em algum curso e não considera a possibilidade de trabalhos em tempo parcial ou integral.

Possui validade de até seis meses de duração e é concedido para estudantes que não realizem cursos de inglês ou universitários em tempo integral, sendo indicado para cursos de curta duração ou de Ensino Médio. Pode ser renovado por mais duas vezes.

· STAMP 2 – Visto para estudantes com permissão de trabalhar

Este visto de estudante para intercâmbio se aplica no caso de pessoas que exercer uma atividade que gere renda, paralelamente, a seus estudos.

Esse tipo de visto é o mais procurado pelos estudantes e possui validade de oito meses podendo ser renovado por duas vezes.

Para efetuar a renovação deste visto denominado IRP – Irish Residence Permit, é solicitado o controle de frequência ao curso, sendo exigida uma presença acima de 85% do total de aulas.

Permite que o estudante se ocupe com atividades de trabalho de até 20 horas, quando dos períodos escolares e de até 40 horas nos períodos definidos entre junho e setembro e/ou dezembro e janeiro.

A concessão do visto ocorre com uma autorização provisória de 30 dias, devendo ser providenciados, dentro desse prazo, os documentos que comprovem sua matrícula no curso, contratação de seguro saúde, comprovante de endereço etc.

· STAMP 1G – Visto para estudantes recém-graduados

Um outro tipo de visto de estudante para intercâmbio é o STAMP 1G, sendo direcionado para estudantes recém-graduados em um curso disponível na Irlanda.

É muito indicado para aqueles estudantes que desejam aumentar sua visibilidade para empresas em suas áreas de atuação, além de ter mais chances de serem contratados pelas empresas locais. Essa modalidade de visto permite exercer atividades profissionais com carga horária de até 40 horas. Tem validade de um ano.

Abre muito mais possibilidades de obter oportunidades de trabalho na Irlanda e de conseguir o visto permanente.

Não permite renovação, pois estabelece que o estudante consiga colocação no mercado de trabalho dentro do período.

Esse é um visto criado mais recentemente que os demais, e tem como foco facilitar a busca de oportunidades profissionais a recém-graduados que o visto STAMP 2, por possibilitar maior tempo de permanência no país e, desse modo, abrir chance de maior carga horária de trabalho, em tempo integral, ao intercambista.

Trata-se, portanto, de um tipo de visto que deve ser bem avaliado pelos estudantes que se enquadrem no perfil citado.

Resumindo… O que aprendemos?

Neste artigo, descobrimos como funciona o visto de estudante para intercâmbio, as exigências e modalidades, visando apresentar a maior quantidade de informações possível. Esperamos ter esclarecido suas dúvidas e contribuído para uma decisão mais adequada ao seu caso.

Para saber mais sobre intercâmbio na Irlanda, fale conosco!